Cena 2: O Dia das Cinzas

Página 11 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 10, 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por †_Junior_† em Ter 28 Nov 2017, 17:11

Evito falar muito quando chegamos a fazenda. Quando as coisas são acertadas e estamos nos estábulos, retiro o rádio da mochila e começo a verificar seu funcionamento. Tento ver se há peças faltando, sinal ou começo a fazer testes para que ele funcione. Se alguém se aproximar, faço um aceno positivo com a cabeça para cumprimentar, mas evito falar.

Antes de começar a averigar o rádio, peço uma caneta para os partisans ou Lotta mesmo. Falo em francês, esquecendo do recomendado pelo russo:

Alguém teria um papel e caneta? Preciso fazer algumas anotações sobre esse rádio.

_________________
INFORMAÇÕES:
EH:41        ABSORÇÃO:0       EF:6       KARMA:0

EQUIPAMENTOS: Manto com capuz, gaita, mochila de couro, gládio, 20 metros de corda e escudo pequeno.

CARACTERÍSTICAS GASTAS: Nenhuma até o momento

EXPERIÊNCIA: 41xp


FICHA DO PERSONAGEM:
avatar
†_Junior_†

Mensagens : 340
Data de inscrição : 06/10/2013
Idade : 23
Localização : Recife PE

Ficha do personagem
Nome: Cristhian Theofilakis
Posto: Primeiro Sargento
Especialidade: Operador de Rádio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Vercenorax em Ter 28 Nov 2017, 21:10

Antes de sairmos em réplica ao que Robert disse:
Tenente Locksley, deixe-me deixarrr bem clarrro uma coisa. Non me tome porrr inexperrriente, rrrapaz. Está é a SEGUNDA guerrrrrra de que parrrticipo, e non estou contando conflitos interrrnos que son prrroblema apenas da RRRússia. Você irrrá junto de nós e quando forrr conveniente serrrá enviado à frrrente. Nem em sonho vai disparrrarrr ton prrróximo da cidade a menos que seja extrrremamente necessárrrio. Irrremos quietos e voltarrremos quietos, se forrr prrreciso abrrrirrr fogo, aborrrtarrremos a misson e tomarrremos medidas imediatistas. Isabelle nos guiarrrá e esteja satisfeito porrr isso. Decisons devem serrr tomadas com a ciência da minha pessoa.

_________________
"Sete Anéis para os Senhores Anões em seus Rochosos Corredores"

"Se for pra acabar em fogo, todos queimaremos juntos!"


INFORMAÇÕES:
EH:62       ABSORÇÃO:15      EF:18       KARMA:0

EQUIPAMENTOS: corvo Roac.

EXPERIÊNCIA: 55xp


FICHA DO PERSONAGEM:
avatar
Vercenorax

Mensagens : 382
Data de inscrição : 07/10/2013
Idade : 23
Localização : Cachoeira de Minas/Lavras

Ficha do personagem
Nome: Boris Andravitch
Posto: Primeiro Tenente
Especialidade: Infante de Assalto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Samyaza em Qua 29 Nov 2017, 14:40

Por um instante me preparo para repreender a ingenuidade da decisão do russo, mas lembro-me de que, pela patente, ele está na liderança.

A decisão é sua, se pretende percorrer território inimigo sem um batedor à frente, é assim que faremos. Fico no aguardo de mais alguma instrução que sua vasta experiência possa demonstrar para o cumprimento da missão.
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1116
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ficha do personagem
Nome: Robert Locksley
Posto: Segundo Tenente
Especialidade: Franco-Atirador

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Hugar em Qua 29 Nov 2017, 19:31

Sabão, Vieirinha e Wolff
O sacerdote sustenta o olhar de Sabão por um instante, como se demorasse a compreender o idioma inglês, então ele responde tranquilamente em inglês:

- There is not any one left in this part of France.

O coração do negro pula uma batida, quase perde o compasso, mas então volta a bater mais calmamente. O padreco respondera com a frase certa, indicando que era ele mesmo o agente procurado, o tal Irmão Rodolphe. Do lado de dentro da sala, Wolff não conseguia compreender o que se desenrola, já que o sargento não falava inglês.

O sacerdote mostra ligeira despreocupação no rosto para Sabão, fazendo um sinal e se voltando para abrir a porta.

- Por aqui por favor, senhores. - Irmão Rodolphe diz em inglês - Tem alguém aqui que os aguarda ansiosamente há algumas horas.

Então o Irmão Rodolphe abre a porta do seu pequeno gabinete e, para espanto geral, Sabão e Vieirinha dão de cara com o Primeiro Sargento Wolff! O homem era o superior imediato do negro durante a viagem de navio, e os dois acreditavam que ele havia morrido no ataque dos nazistas. Wolff veste roupas comuns como qualquer outro francês que não servem apropriadamente nele, enquanto Sabão e Vieirinha vestem roupas de camponeses e fedem a esterco. Vieirinha trás ainda uma toalha de mesa amarrada servindo de bornal e os dois carregam algo nas costas enrolado em toalha de banho.

- Eu vou deixá-los a sós uns instantes, acho que vocês tem muito a conversar - o padre repete a frase em francês e em inglês.

Havia tantas perguntas. Como Wolff escapara do navio, e como ele sabia dos protocolos da missão? Faria ele parte da equipe seleta do Tenente Barca? Vocês teriam tempo para conversar finalmente, no pequeno gabinete do Irmão Rodolphe.

_________________
Best job I ever had...
avatar
Hugar

Mensagens : 757
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 23
Localização : Itajubá - MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Hugar em Qui 30 Nov 2017, 00:36

Daniel, Boris, Robert e Cristhian
Daniel se junta a Isabelle na negociação com os moradores e funcionários da fazenda. Um rapaz de não mais de 20 anos, queimado de sol pelo serviço, responde quando indagado sobre presença de inimigos no porto:

- Ouvimos tiros de madrugada, vindos das docas, provavelmente desta mesma margem. Foi intenso, como se pelotões estivessem numa guerra, mas durou pouco. Ninguém saiu de casa hoje nem trabalhou, minha mãe está assustada e vocês aparecerem agora. Não pode ser mera coincidência.

Isabelle fez uma cara de desapontamento quando soube da história. O patriarca da família impede o rapaz de falar mais sobre o assunto. Segundo ele, não viram nem ouviram sobre patrulhas, ao menos em sua propriedade. O sujeito dá um cigarro a Daniel.

Madame Lotta não se dá por muito satisfeita com a resposta de Boris, se limitando a dizer:

- Eu apenas torço para aparecer alguma ação aqui na fazenda.

Ainda nos estábulos, Cristhian examina o estado do rádio. Demorou, mas um dos partisans conseguiu papel e caneta para o grego. Segundo uma análise preliminar, o rádio parece estar funcional. Para saber se há partes faltantes ou defeituosas, Cristhian teria que desmontar o aparelho, e ele não tem as ferramentas nem o tempo necessário para isso. O mais apropriado é conseguir pilhas e testar o equipamento antes de tudo.

Quando o grupo de investigação foi se reunir em frente ao estábulo para discutir o plano e dar seguimento na missão, encontram Boris e Robert tendo uma discussão um tanto inflamada sobre liderança e estratégia. Isabelle aguarda o silêncio para falar, insatisfeito:

- Parece que o navio brasileiro foi atacado essa madrugada, conforme temíamos. Estamos próximos da doca de grandes embarcações, devíamos averiguar antes seguir a Honfleur. De qualquer forma, não podemos desfilar pela cidade carregando rifles e vestindo fardas. O que os militares sugerem?

_________________
Best job I ever had...
avatar
Hugar

Mensagens : 757
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 23
Localização : Itajubá - MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Constâncio em Qui 30 Nov 2017, 01:16

- Jamais imaginei que os veria novamente! Como é bom vê-los meus irmãos. - Diz Wolff tranquilizado em ver que os "estranhos" na verdade eram seus companheiros e que podia enfim seguir com os protocolos.

- Parcialmente a espera acabou! Enfim podemos prosseguir. E vocês, rapazes? Devem ter passado por poucas e boas, a julgar pelas vestes e o mau cheiro. E claro, esse ferimento horrível com curativo mal feito. - Transparecendo felicidade em estar próximo de continuar com o objetivo mas nunca mudando seu semblante sério e imponente.

A tensão diminuiu em descobrir que os visitantes eram do seu pessoal, mas o tempo continua correndo e algo precisa ser feito.

_________________
" Quem não vive para servir, não serve para viver! "
avatar
Constâncio

Mensagens : 5
Data de inscrição : 17/11/2017
Idade : 23
Localização : Olímpia - SP

Ficha do personagem
Nome: Wolff
Posto: Primeiro Sargento
Especialidade: Infante de Assalto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Maedhros em Qui 30 Nov 2017, 22:27

Quando o padre fala a resposta, Sabão fica aliviado e pensa:

[Finalmente nossa sorte esta mudando.]

Antes de acompanhar o padre, certifica que não tem nenhum alemão os vigiando ou seguindo. Ao ver o sargento Wolff, Sabão não consegue esconder a cara de espanto. É como se tivesse visto um fantasma.

[É o Dinho! O Dinho ta vivo!!! Meu São Cristóvão!!!]

Sargento! O senhor está vivo! Mas como?! Pensávamos que tinha sido morto junto com os que estavam com o Tenente na hora da atracagem!

Quando o padre fala em sair, digo em inglês:

Ah ah! You stay here. You are part of this, so you will help us.

Após isso respondo ao sargento:

Tá uma verdadeira bagunça lá fora, senhor. Estamos vivos por sorte. Prosseguir como? Esta quase na hora do encontro e não há sinal de esses tais franceses, não achamos mais nenhum camarada nosso, além do senhor. Estão patrulhando em volta da cidade, num raio de mais de 4 km. Olha sargento, não queria ser grosso, mas a vaca ta muito no brejo. Acho que todo plano já foi comprometido. E o pior é que tive que descobrir tudo sozinho. - Nesse momento tiro os papéis e os protocolos da calça e estendo para Wolff - Foi o que eu consegui salvar. Se o senhor sabe de alguma coisa, eu gostaria muito que nos explicasse, porque agora o senhor é quem manda. - Depois que ele pega, ajudo Vieirinha a descarregar as bolsas dizendo. - Nossos uniformes estão aqui. Um rifle foi avaliado e deixamos abandonado perto do porto. Temos munição para 3 minutos de chumbo e, o que pode ser importante caso o senhor saiba de tudo, o Protocolo Vermelho esta dentro do cargueiro ainda. Não sei aonde. Senhor, precisamos de um plano urgente. Não podemos contar com os franceses.

Depois me viro ao padre e falo:

I need... panos, como é mesmo... rags. I need rags and water. If you can bring hot water is better.

E falo para Viera:

Tira esses panos ai. Vamos ver como esta.

_________________
What the hell kind of name is Soap?

A cobra está fumando!

avatar
Maedhros

Mensagens : 310
Data de inscrição : 07/10/2013

Ficha do personagem
Nome: Sabão
Posto: Segundo Sargento
Especialidade: Artilheiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Samyaza em Sex 01 Dez 2017, 00:13

Respiro profundamente para tentar conter a insatisfação, não estava sendo fácil, então respondo ao partisan:

"Isabelle, preciso esclarecer uma coisa, do ponto de vista militar temos uma questão delicada aqui, hierarquicamente o comando é de Boris, ele tem maior patente. Porém, até onde sei, ele não estaria convocado oficialmente para esta missão. A melhor forma de resolver isso seria um superior entre eu e ele determinar de quem seria o comando, infelizmente não temos um aqui e muito menos comunicação com algum.

O mais importante é entendermos que discutir não vai levar a nada, precisamos agora é de um critério para resolver a questão, não adiantaria eu e Boris brigarmos por uma liderança se os subordinados não concordarem com a decisão, então o que estou, sugerindo, e perceba, meramente sugerindo, é que vc, que comanda os partisans e estão em maior número converse com eles e decida o líder, esse passo é vital, pq quando as coisas ficarem feias esses homens precisam saber, e confiar, em quem seguir. Entendeu?

Ok, agora, respondendo a sua pergunta, se eu estivesse no comando e se eu entendi bem a real situação, somos muitos aqui, é possível dividir tarefas e executar muita coisa de uma única vez, então minhas ações seriam as seguintes:

1 - verificar quem entre nós (partisans e militares) ou entre os franceses tem um conhecimento mínimo de medicina ou, em último caso, veterinária e tratar dos feridos.
2 - enquanto isso um grupo procura um local para montar vigília, dois soldados são suficientes.
3 - um terceiro grupo monta um inventário do que encontrar de útil na fazenda e proximidades
4 - um outro grupo prepara alimento e o mínimo acomodação, a última noite aqui foi bem fria.

Até aqui estamos apenas estabelecendo um centro de operações mínimo, agora vamos aos objetivos:

1 - se nossa missão no porto é apenas verificar se o navio foi tomado, uma pessoa só pode fazer isso, chama menos a atenção e se algo der errado é apenas um homem que perderíamos, e veja, não estou dizendo que é para enviar um bucha-de-canhão, como falei antes, eu seria voluntário para isso.

2 - um outro grupo, vai até a igreja e tenta encontrar os brasileiros, se tiver alguém aqui que fale a língua deles melhor, se não, é rezar que os sulamericanos falem saibam algum outro idioma. Aqui o objetivo é trazê-los pra cá e discutirmos os próximos passos.

3 - um terceiro grupo se encarregaria de conseguir transporte para cruzarmos o rio, os fazendeiros com certeza sabem de alguém simpático ou não a causa, ou pelo menos de algum lugar onde podemos conseguir transporte fluvial.

4 - O tempo dessas missões seria até às 00h de hoje, os 3 grupos se reuniriam aqui para avaliarmos a situação de cada um e decidirmos o que fazer, no melhor cenário possível, encontramos os brasileiros, tomamos o porto, recuperamos a carga e atravessamos o rio no navio brasileiro, no pior dos cenários, teríamos que atravessar o rio a nado e encontrar Rémy. Veja, que na atual conjuntura, cumprir a missão ou reagrupar e traçar nos planos são opções viáveis.

Bem, isso é o que eu faria se estivesse no comando, provavelmente Boris, com sua experiência,
terá coisas a acrescentar e corrigir qualquer sugestão péssima que eu tenha dado.
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1116
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ficha do personagem
Nome: Robert Locksley
Posto: Segundo Tenente
Especialidade: Franco-Atirador

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Vieirinha em Sex 01 Dez 2017, 10:12

O soldado segue o sargento e o padre para dentro da sala.

Quando entram toma um susto, de imediato pensa em pegar a pistola, mas então reconhece o semblante do superior e se espanta, ao mesmo tempo que sente alívio por saber que mais um conterrâneo escapou do ataque... ele sorri e bate continência.

"Bom vê-lo sargento..."

Ele escuta toda a conversação quieto, sabe como é... Briga de cachorro grande é melhor o pequeno ficar de fora...

Em determinado momento faz um tremendo esforço pra não rir... "I need panos" foi a melhor do dia... Talvez a melhor da guerra... (rsrsrs)

Quando Sabão pede pra ele tirar os curativos improvisados é que se lembra do machucado, apesar da dor... Não era a primeira vez que teve que improvisar curativos... Buracos de bala, arranhões pelo corpo, risco de faca... Tudo fruto da vingança que empreendeu no interior de São Paulo... Uma vida de "justiceiro" que acabou o levando pra esse inferno onde está agora...

Vieira então começa a retirar os panos... Caramba... Já tinha se esquecido como é dolorido retirar os panos que colaram com o sangue já coagulado... Mas fazer o quê? Quem sabe agora um curativo adequado pode melhorar bem as coisas...

A despeito de tudo isso o soldado em nenhum momento se esqueceu de que do lado de fora da igreja está acontecendo um verdadeiro terremoto, seus ouvidos estão atentos e os olhos mais uma vez procuram uma rota de fuga... Então sugere:

"Sargento... Com todo respeito, não é melhor o padre ficar do lado de fora?... Se acontecer algum imprevisto ele pode dar um jeito de nos avisar... Aqui estamos vendidos..."

_________________
INFORMAÇÕES:

EH:22     EF:36    KARMA: 0
EQUIPAMENTOS: nenhum
EXPERIÊNCIA: 0xp


FICHA DO PERSONAGEM:




"A morte é só uma questão de perspectiva...
De quem mata...
e de quem morre...
"

Soldado Aníbal Vieira

"A paz queremos com fervor
A guerra só nos causa dor
Porém, se a Pátria amada
For um dia ultrajada
Lutaremos sem temor"

Canção do Exército
Exército Brasileiro
avatar
Vieirinha

Mensagens : 110
Data de inscrição : 02/02/2017
Idade : 41
Localização : Olímpia

Ficha do personagem
Nome: Aníbal Vieira
Posto: Soldado
Especialidade: Guerrilheiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Vercenorax em Sex 01 Dez 2017, 16:02

Respondo a Robert:
Eu crrreio Tenente, que a melhorrr escolha de comandante serrria Isabelle apesarrr da não qualificação militarrr. Meus homens não acatarrriam suas orrrdens, e talvez nem eu, se eu a achasse as mesmas descabidas. O tempo é muito prrrecioso parrra passarrrmos porrr ele discutindo e brrrigando.
Estou de acorrrdo com suas explanações e já farrrei melhorrr que contrrradizê-las. Vou enumerrrarrr pessoas. Ivan e Dimitrrri vão perrrmanecerrr de vigia. Serrrguei e seu homem, Norrrman vão garrrimparrr utilidades neste lugarrr. São os mais capacitados parrra tal cirrrcunstância devido a saberrr o que pode nos serrrvirrr.
Os demais parrrtisans, se dividam em dois grrrupos, um deles trrrata de nos conseguirrr comida, com os fazendeirrros ou no diabo onde acharrrem e o outrrro, de maneirrra muito furrrtiva descubrrra um meio de trrransporrrte parrra o rrrio ou de volta pela estrrrada. Eu sugerrrirrria a estrrrada ou os campos, cavalos ou carrrrrros, o rrrio vai estarrr fedendo a nazistas já que pelo que sabemos o navio brrrasileirrro foi tomado.
Lotta virrrá conosco, vai ajudarrr o Grrrego a encontrrrarrr peças parrra o rrrádio na cidade e trrransporrrte de quebrrra se conseguirrr, talvez um médico serrria bom. Você deve conhecerrr a cidade, acrrredito eu, confio em você. Daniel vai com você, Tenente. Um ajuda o outrrro, se ele fizerrr merrrda, mate-o e jogue no rrrio, ninguém vai notarrr.
Eu vou com Isabelle até a igrrreja. Quem sairrr desta fazenda e corrrrrrerrr o rrrisco de serrr visto, como nós corrrrrrerrremos, trrrate de levarrr arrrmas que possam serrr escondidas ou vá desarrrmado. Tirrros somente em última cirrrcunstância. EM ÚLTIMA CIRRRCUNSTÂNCIA. Até as 00 h de hoje é o prrrazo limite.
Se tudo trrranscorrrrrrerrr bem nos encontrrramos aqui e decidimos os prrróximos passos. Atrrravessarrr o rrrio a nado ou rrretomarrr o navio eu cogitarrria com mais cautela.
Decididos?

_________________
"Sete Anéis para os Senhores Anões em seus Rochosos Corredores"

"Se for pra acabar em fogo, todos queimaremos juntos!"


INFORMAÇÕES:
EH:62       ABSORÇÃO:15      EF:18       KARMA:0

EQUIPAMENTOS: corvo Roac.

EXPERIÊNCIA: 55xp


FICHA DO PERSONAGEM:
avatar
Vercenorax

Mensagens : 382
Data de inscrição : 07/10/2013
Idade : 23
Localização : Cachoeira de Minas/Lavras

Ficha do personagem
Nome: Boris Andravitch
Posto: Primeiro Tenente
Especialidade: Infante de Assalto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Vercenorax em Sex 01 Dez 2017, 16:04

Completando:
Temos de nos disfarrrçarrr. Prrrincipalmente eu.

Vou procurar roupas ou qualquer coisa que me ajude a esconder o uniforme. Vou deixar minhas armas com Serguei, digo a ele quando as entrego:
Guarde isso muito bem guardado. E procure não se desentender com os demais, tanto você como Dimitri e Ivan.

_________________
"Sete Anéis para os Senhores Anões em seus Rochosos Corredores"

"Se for pra acabar em fogo, todos queimaremos juntos!"


INFORMAÇÕES:
EH:62       ABSORÇÃO:15      EF:18       KARMA:0

EQUIPAMENTOS: corvo Roac.

EXPERIÊNCIA: 55xp


FICHA DO PERSONAGEM:
avatar
Vercenorax

Mensagens : 382
Data de inscrição : 07/10/2013
Idade : 23
Localização : Cachoeira de Minas/Lavras

Ficha do personagem
Nome: Boris Andravitch
Posto: Primeiro Tenente
Especialidade: Infante de Assalto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Samyaza em Sex 01 Dez 2017, 18:57

Olho de soslaio para Isabelle aguardando a resposta dele, se ele disser que sim, eu tbm aceno com a cabeça e respondo:

tbm preciso de outras roupas.
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1116
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ficha do personagem
Nome: Robert Locksley
Posto: Segundo Tenente
Especialidade: Franco-Atirador

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Blanchard em Sex 01 Dez 2017, 19:03

Quando o inglês começa a expor suas ideias metódicas, viro as costas e penso em ir procurar ferramentas para o grego. Mas, ao ouvir Bóris iniciar sua resposta, paro e tento ouvir.
Penso: Mas que merda.

Digo (Ing.):
Gostaria de poder dormir esta noite. Então não seria ruim se nós partíssemos logo. Tenente, não deixarei minha arma aqui.

Vou até os partisans e tento ainda arranjar uma pistola, como arma secundária.

_________________
INFORMAÇÕES:

EH:14     EF:13    KARMA: 10
EQUIPAMENTOS: nenhum
EXPERIÊNCIA: 0xp


FICHA DO PERSONAGEM:


avatar
Blanchard

Mensagens : 707
Data de inscrição : 06/10/2013
Localização : [roll="D6"]x[/roll] [roll="d20"]1[/roll]

Ficha do personagem
Nome: Daniel Blanchard
Posto: Partisan
Especialidade: Piloto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Samyaza em Sex 01 Dez 2017, 19:09

Respondo à Daniel, enquanto aguardo a resposta de Isabelle:

Tbm não gostaria de deixar meu rifle, mesmo alguém tendo ferrado a luneta dele, mas, armas grandes só atrapalhariam nossa missão, é melhor levarmos facas e pistolas, a não ser que vc consiga uma mochila onde caiba uma submetralhadora.
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1116
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ficha do personagem
Nome: Robert Locksley
Posto: Segundo Tenente
Especialidade: Franco-Atirador

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Blanchard em Sab 02 Dez 2017, 18:21

Antes de sair para ter com os franceses, respondo (ing):
Facas? De onde você veio, da Escócia? Só sei usar uma faca para descascar laranjas.

Olho para a sub e digo:
Certo, tenente, você é quem decide, mas sabia que eu uso melhor esta belezinha. Com armas leves, minha habilidade é bastante mediana.
Vou nos conseguir uma possibilidade de disfarce.


Primeiro vou até os partisans, trocar minha arma por alguma pistola. Depois procuro por algumas ferramentas. Caso as encontre, coloco algumas nos bolsos e saio, esperando Robert.

Blanchard efetuou 3 lançamento(s) de dados (D6.) :
, ,

_________________
INFORMAÇÕES:

EH:14     EF:13    KARMA: 10
EQUIPAMENTOS: nenhum
EXPERIÊNCIA: 0xp


FICHA DO PERSONAGEM:


avatar
Blanchard

Mensagens : 707
Data de inscrição : 06/10/2013
Localização : [roll="D6"]x[/roll] [roll="d20"]1[/roll]

Ficha do personagem
Nome: Daniel Blanchard
Posto: Partisan
Especialidade: Piloto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por †_Junior_† em Seg 04 Dez 2017, 18:38

Escuto com calma as explanações e acinto com a cabeça para Boris quanto a ir junto de Lotta para a cidade para averiguar peças para o rádio, um possível transporte e talvez um médico. Falo em inglês:

Concordo com o plano. Eu e mais um deve ser o suficiente para conseguirmos o que precisa para o rádio funcionar.

_________________
INFORMAÇÕES:
EH:41        ABSORÇÃO:0       EF:6       KARMA:0

EQUIPAMENTOS: Manto com capuz, gaita, mochila de couro, gládio, 20 metros de corda e escudo pequeno.

CARACTERÍSTICAS GASTAS: Nenhuma até o momento

EXPERIÊNCIA: 41xp


FICHA DO PERSONAGEM:
avatar
†_Junior_†

Mensagens : 340
Data de inscrição : 06/10/2013
Idade : 23
Localização : Recife PE

Ficha do personagem
Nome: Cristhian Theofilakis
Posto: Primeiro Sargento
Especialidade: Operador de Rádio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Hugar em Seg 04 Dez 2017, 22:36

Robert, Boris, Daniel e Cristhian
Isabelle não precisou interferir, já que a discussão se arrastou até encontrar um acordo. Ao fim, ele comenta sobre as considerações de Robert e Boris:

- Perceba, tenente, que esta missão foi orquestrada pelo General de Gaulle e seus aliados ingleses. Os voluntários da minha terra, que formarão a rede de inteligência, não são em sua maioria militares. Boris e seus homens são mais uns dos aliados que consegui reunir. Apesar de os senhores serem militares, o comando em solo continua, ao meu ver, com o senhor, Tenente Locksley.

Quando Robert desenha detalhes do seu plano e Boris designa homens, Isabelle tece comentários, alguns em desacordo:

- Não podemos espoliar a fazenda! Eu compreendo que isso seja guerra e que temos poucos recursos, mas não teremos nenhum aliado se continuarmos agindo desta forma. Os planos do general dependem da cooperação dos franceses. - Ele comenta a respeito de buscar coisas úteis na fazenda - Eu temo segmentar muito nosso grupo. Isso nos expõe mais às patrulhas alemãs. Um dos nossos pode ser capturado e ser obrigado a entregar o grupo todo.

Enquanto isso, Daniel barganhou facilmente sua submetralhadora por um revólver de seis balas com os partisans. A única maneira imediata de conseguir disfarces parece ser negociando com os habitantes dessa fazenda.

Serguei guarda as armas de Boris, e Lotta não opina sobre nada ainda.

_________________
Best job I ever had...
avatar
Hugar

Mensagens : 757
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 23
Localização : Itajubá - MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Hugar em Seg 04 Dez 2017, 22:37

Wolff, Sabão e Vieirinha
Quando pedem para que o Irmão Rodolphe fique, ele se justifica dizendo:

- Eu apenas queria deixá-los a sós para conversar. Quanto menos pessoas souberem das suas ações, melhor. - Ele diz em inglês.

Ao que Vieirinha retira as bandagens improvisadas, o sacerdote faz uma cara feia quando vê os ferimentos, se afasta gentilmente e diz:

- Se quiserem, eu acho que posso conseguir um médico para ver isso. Ele poderia vir até a igreja e fazer curativos adequados aqui mesmo. - Em inglês, e então repete em francês para que Wolff entendesse. - Se me permite a palavra, panos não substituem pontos bem-feitos, um curativo improvisado pode infeccionar. - Ele responde em inglês quando Sabão pede panos e água.

_________________
Best job I ever had...
avatar
Hugar

Mensagens : 757
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 23
Localização : Itajubá - MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Samyaza em Ter 05 Dez 2017, 00:17

Respondo à Isabelle:
"não devemos mesmo pegar nada a força, referia-me a usar os itens que nos fossem úteis e dados de bom grado desses senhores para aqueles que arriscam suas vidas para libertá-los, veja Isabelle, eu entendo que ninguém ficaria confortável numa condição dessas, mas essas pessoas precisam entender que não lhes faremos mal e que só pediremos o que realmente precisarmos.

Quanto à divisão, bem, é um padrão dado às características de cada missão, não é uma escolha definitiva, é apenas a que parece mais provável trabalho chance de sucesso, mesmo que um grupo falhe pelo menos toda a missão não está perdida, mas se Boris não discordar, podemos fazer da sua forma, apenas ajustam-se as chances de sucesso"
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1116
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ficha do personagem
Nome: Robert Locksley
Posto: Segundo Tenente
Especialidade: Franco-Atirador

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Vieirinha em Ter 05 Dez 2017, 08:22

"Ok...

Acho que podemos confiar no padre..."

Responde Vieirinha ainda assustado com o comentário do padre...

"Se possível seja breve... Mas, antes de tudo vamos ver o que os superiores aí dizem..."

Então ele olha com um nítido semblante de dor para os compenheiros e aguarda as ordens...


_________________
INFORMAÇÕES:

EH:22     EF:36    KARMA: 0
EQUIPAMENTOS: nenhum
EXPERIÊNCIA: 0xp


FICHA DO PERSONAGEM:




"A morte é só uma questão de perspectiva...
De quem mata...
e de quem morre...
"

Soldado Aníbal Vieira

"A paz queremos com fervor
A guerra só nos causa dor
Porém, se a Pátria amada
For um dia ultrajada
Lutaremos sem temor"

Canção do Exército
Exército Brasileiro
avatar
Vieirinha

Mensagens : 110
Data de inscrição : 02/02/2017
Idade : 41
Localização : Olímpia

Ficha do personagem
Nome: Aníbal Vieira
Posto: Soldado
Especialidade: Guerrilheiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Vercenorax em Ter 05 Dez 2017, 11:35

Eu já estou ficando muito cansado dessa discussão infindável. Respondo de forma um pouco seca e sem paciência:
A Guerrrrrra acaba e non saímos daqui. Quem forrr forrrrrragearrr peça, ou negocie honestamente e educadamente, nada de rrroubarrr ou tomarrr a forrrça. Lotta e o grrrego podem irrr até a igrrreja e de lá seguirrr parrra a aquisiçon de peças ou médicos. Estarrremos num lugarrr só, enton é fácil tomarrr medidas. Locksley e Daniel seguem o combinado. Os demais ficarrron no rrrao da fazenda, sem darrr nas vistas. Crrreio que seja só. Vamos! As medidas eston acerrrtadas.

Quanto as roupas vou pedir que Isabelle me ajude a ver com o fazendeiros o que podemos fazer.

_________________
"Sete Anéis para os Senhores Anões em seus Rochosos Corredores"

"Se for pra acabar em fogo, todos queimaremos juntos!"


INFORMAÇÕES:
EH:62       ABSORÇÃO:15      EF:18       KARMA:0

EQUIPAMENTOS: corvo Roac.

EXPERIÊNCIA: 55xp


FICHA DO PERSONAGEM:
avatar
Vercenorax

Mensagens : 382
Data de inscrição : 07/10/2013
Idade : 23
Localização : Cachoeira de Minas/Lavras

Ficha do personagem
Nome: Boris Andravitch
Posto: Primeiro Tenente
Especialidade: Infante de Assalto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Blanchard em Ter 05 Dez 2017, 11:53

(Francês):
Porra, revólveres...

Quando vejo o russo bravo, penso em colaborar com a situação. Digo para Robert:
Tenente, venha. Vou pedir para um partisan trocar de roupa contigo.

Vou andando e dizendo em francês:
Alain, venha cá. Você vai ganhar um uniforme novo. Vá para a parede de trás do celeiro e tire suas roupas, as trocando com o Tenente.

Depois digo (ingl):
Então, tenente, aí está sua roupa nova. Siga nosso amigo.

_________________
INFORMAÇÕES:

EH:14     EF:13    KARMA: 10
EQUIPAMENTOS: nenhum
EXPERIÊNCIA: 0xp


FICHA DO PERSONAGEM:


avatar
Blanchard

Mensagens : 707
Data de inscrição : 06/10/2013
Localização : [roll="D6"]x[/roll] [roll="d20"]1[/roll]

Ficha do personagem
Nome: Daniel Blanchard
Posto: Partisan
Especialidade: Piloto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por †_Junior_† em Ter 05 Dez 2017, 14:07

Vou junto com os demais para conseguir novas roupas. Olho para Lotta e digo (Inglês):

Está tudo acertado, senhorita?

_________________
INFORMAÇÕES:
EH:41        ABSORÇÃO:0       EF:6       KARMA:0

EQUIPAMENTOS: Manto com capuz, gaita, mochila de couro, gládio, 20 metros de corda e escudo pequeno.

CARACTERÍSTICAS GASTAS: Nenhuma até o momento

EXPERIÊNCIA: 41xp


FICHA DO PERSONAGEM:
avatar
†_Junior_†

Mensagens : 340
Data de inscrição : 06/10/2013
Idade : 23
Localização : Recife PE

Ficha do personagem
Nome: Cristhian Theofilakis
Posto: Primeiro Sargento
Especialidade: Operador de Rádio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Maedhros em Ter 05 Dez 2017, 16:58

Respondo ao padre:

Temo que um número mais que suficiente já saiba de tudo. Não sei como estamos aqui ainda.

Depois que ele fala, digo:

Mas água e panos são mais rápidos.

Me viro para Dinho e digo em português:

Sargento, o senhor é quem manda. Temos que fazer alguma coisa. Está quase na hora e nada dos franceses. Acho que não virão. Por mim passamos umas ataduras no Viera e com a ajuda do padre procuramos algum esconderijo até saber o que aconteceu com a resistência. Não sabemos se o local de encontro foi comprometido. O que o senhor acha sargento?

_________________
What the hell kind of name is Soap?

A cobra está fumando!

avatar
Maedhros

Mensagens : 310
Data de inscrição : 07/10/2013

Ficha do personagem
Nome: Sabão
Posto: Segundo Sargento
Especialidade: Artilheiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Constâncio em Ter 05 Dez 2017, 23:43

- Muito bem, Francisco! Nisso tenho que concordar contigo. Tempo é o que menos temos e os franceses não nos encontraram ainda, mas temos de esperar. Uma das rasas informações que obtive da missão é que caso o porto não fosse tomado pelos franceses pela manhã, teríamos que esperá-los aqui até o meio dia! Temos que aguardar e nos preparar para duas situações: 1- eles chegarem e prosseguirmos organizando um ataque. 2 - eles não chegarem e nós nos viramos com o que temos, o que é uma situação muito difícil, mas não estou aqui pra me render. - Diz ao Sargento Sabão enquanto da mais uma olhada nos papéis que ele trouxe.

- Quanto ao Soldado. Melhor que cuide direito disso. Ele parece ter sangue nos olhos e não queremos que esse braço lhe faça falta! Será necessário que esteja o mais apto possível para o próximo passo que iremos dar. -

Wolff se dirige até o padre e diz em francês: - Irmão precisamos cuidar do ferimento desse rapaz o mais rápido possível, mas não sei se podemos confiar em ajudas externas pra esse caso. Espero que o senhor me ajude com uma boa e rápida ideia.

"Malditos franceses, o que será que aconteceu com eles?"

_________________
" Quem não vive para servir, não serve para viver! "
avatar
Constâncio

Mensagens : 5
Data de inscrição : 17/11/2017
Idade : 23
Localização : Olímpia - SP

Ficha do personagem
Nome: Wolff
Posto: Primeiro Sargento
Especialidade: Infante de Assalto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cena 2: O Dia das Cinzas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 11 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 10, 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum