Segunda parte - As peças são movidas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Segunda parte - As peças são movidas

Mensagem por Samyaza em Qui 10 Out 2013, 02:23

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 11 de setembro de 2012 18:32:14
Olho para os Guardas e digo:

Obrigado. Essa informação não será desperdiçada.

Entro na casa e falo:

Tenho uma informação valiosa mestre Glóin, a pedido de Nain. Escutem.

Vardem realizará amanhã uma cerimônia onde Náin oficialmente assumirá a guarda da cidade. Essa cerimônia será aberta ao público e logo em seguida haverá a cremação do corpo de Ardras. E Vardem pretende nos enviar um convite para comparecer na cerimônia.

Porém, Náin desconfia se tratar de uma armadilha, pois Vardem distribuiu uns cartazes com o desenho de Connor. Há uma recompensa e uma ordem de prisão. Ele também sabe que Connor anda falando com seu mestre, o anão que fez essa espada gigantesca. Ele pretende prendê-lo para interrogatório também!

Aguardo respostas dos outros.

Enviado por: Blanchard - terça-feira, 11 de setembro de 2012 18:39:01
Mostro o cartaz para Connor e digo:

Veja grandão, fizeram um desenho seu... E eu que sempre quis ganhar uma caricatura...

Enviado por: bcsaulo - quarta-feira, 12 de setembro de 2012 7:56:26
Depos que Sam fala sobre o ocorrido comento - É bom que Náin esteja do nosso lado. Como capitão da guarda ele poderia da um jeito para nos devolver nossos equipamentos Deixe-me ver isso - Pego o cartaz das mãos de Callion e dou uma rápida olhada dizendo - Eu sou bem mais bonito do que isso! - Amasso e jogo no chão, em seguida me viro para Glóin e digo - Precisa mandar um mensageiro a casa de meu mestre, dizê-lo para que fuja para as montanhas! E depois peça para que os anões espalhem a notícia que viram o homem com a espada gigante e seu grupo partindo nos primeiros raios do sol em direção a Seviala. O boato servirá para tirar um pouco foco sobre nós e fazer com que os caçadores de recompensas procurem em outra cidade!

Enviado por: Vercenorax - quarta-feira, 12 de setembro de 2012 10:56:10
Dou um afago nas costas de Najila e voltando para a sala ouvindo a conversa respondo:
Acabei de enviar uma carta a Norne Cabeleira-de-Prata, o Grão-Sacerdote de Blator na cidade, se são estas as intenções de Vardem, diremos isto que acabaram de pensar para Norne e ele trará seu mestre Connor para a segurança do templo de Blator, lá ninguém vai lhe molestar, quanto a esta tua ideia do boato, acho não recomendável sairmos daqui até amanhã, mais uma coisa por conta de Norne, ele virá rapidamente, a mensagem era urgente.

Enviado por: Blanchard - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 0:20:14
Ouvindo a discussão digo:

Nós seremos convidados para uma festa e vocês pretendem recusar? Se Vardem nos quisesse mortos nós já estaríamos podres.

Talvez Sam e eu possamos tentar conseguir alguma arma, já que não somos tão visados como Connor ou Gloin... Que acha Sam?

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 7:36:49
- De fato vocês dois poderiam se infiltrar na multidão e conseguir algo de útil. Mas e se armassemos uma tocaia para assassinar Vardem enquanto este aparece ao público?!

Enviado por: Ares - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 9:20:44
-Matar ele publicamente sem nenhuma prova de sua culpa que possamos mostrar as outras pessoas só vai atrair uma péssima atenção para nós e se isto falhar pois caso ele fuja ou consiga sobreviver, dai sim nós estaremos em uma boa encrenca, já que não vão querer ver nossa cabeça sobre nossos corpos nem aqui e muito menos em Verrogar. Se for pra matar ele tem que ser de forma que pareça no minimo um ataque talvez dos elfos negros ou talvez dos Verrogaris, pelo menos isto trará atenção dos governantes de Marana do perigo, mesmo que Vardem por um tempo morrerá como um pequeno Mártir da cidade.

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 10:32:26
- Bom talvez consigamos algumas flechas elfícas para você atirar. Vardem não clama de tanta popularidade e Náin trataria de proteger nosso grupo.

Enviado por: Ares - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 11:03:34
-Se ele nos ajudar e jogar a responsabilidade sobre os elfos sombrios não vai ser um grande problema, então temos que conseguir uma roupa escura, um bom arco e flechas e uma rota de fuga aonde eu possa me esconder, se Náin concordar com o plano não será nenhum problema isto.

Enviado por: Vercenorax - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 11:31:46
Há um problema no que estão falando. Nós iremos a esta cerimônia, e aplaudiremos, mas teremos de ter outros conosco pessoas infiltradas, anões e homens de confiança. Agora quanto a esta ideia de Derin matar Vardem passando-se por elfo sombrio, não vai funcionar. Vardem sabe que nós não gostamos dele, sabe que por um deslize lhe abrimos a goela e lhe cortamos a língua de traidor, mas se ele possui auxílio com os sombrios não é de se esperar que caso haja uma tentativa sejamos os primeiros a ser interrogados, e Náin terá de nos prender, está é sua função.

Enviado por: Blanchard - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 11:44:52
Digo:

Não se esqueçam da população. Uma figura pública importante estará sendo velada. Creio que os rumores do mandante do crime também tenham se espalhado. Podemos ajudar a incendiar o local com palavras e ações corajosas.

Mas precisamos saber como estão as coisas pela cidade. Enquanto vocês discutem a situação com os anões e aliados, Sam e eu podemos observa-la mais de perto.

Enviado por: †_Junior_† - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 12:30:55
Acho melhor não tentarmos nenhuma tentativa agressiva. Precisamos saber o que a população pensa sobre Vardem, como disse Calion. Eu e ele podemos ir até a cerimônia, mas não às vistas, pois Vardem me conhece, e pode querer me prender por qualquer motivo.


Enviado por: Ares - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 12:57:09
-Certo então, melhor verificar o que as pessoas acham de tudo isto antes de qualquer coisa, talvez até incitar algum tipo de revolta e a morte de Vardem fica somente se nada mais ter certo.

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 14:15:23
- De qualquer forma eu chamo atenção por demais, não há como ir até o evento! Quanto ao resto de vocês se querem ir, sejam cautelosos. Quanto a reputação de Vardem, ele deve se aproveitar da multidão reunida hoje para se promover, em cima das supostas mortes de Jacus e Ardras. Eu não me espantaria se eles nos culpasse pelos acontecimentos recentes! Todavia pensem um pouco se vardem morresse quem teria o controle da cidade? Rarurg? Náin? Vamos esperar pelos mestres anões e então conversaremos sobre o caso!

Enviado por: Samyaza - quinta-feira, 13 de setembro de 2012 18:17:25
GRUPO NA CASA DE JACUS:
O tempo passa sem que percebam enquanto vc´s conversam, na porta surgem Rarurg e ou outro anão, vestido com uma roupa branca, com um cinto grosso de metal dividindo a vestimenta, ele é um pouco alto para o padrão, de ombros bem largos e uma longa cabelereira e barbas esbranquiçadas e de pele bem morena, como a de um indio. Apesar da aparência "bruta" as rugas no seu rosto e um sorriso amigável contrastam ao ponto de amenizar a aparência, seus olhos redondos, negros e profundos transmitem uma sensação de paz e tranquilidade. Com uma voz grave, porém muito tranquila, ele diz:

Aí estão os dorminhocos! Pelo quantidade de comida vejo que já melhoraram, ou então o apetite de de Glóin aumentou, ainda mais, como se fosse possível!

Rarurg ao seu lado demonstra-se mais calmo, porém, ainda transtornado ele começa a subir uma escada enquanto fala:

Estão aí Norne, suas cabeças são mais duras do que pedras! E não sei se minhas palavras foram boas picaretas para entar trabalhar alguma coisa nesses desmiolados. Talvez sua fala mansa resolva onde minha rigidez falhou. Vou preparar alguns documentos e desço logo, podem começar sua assembléia sem mim.

O abalado anão deixa as escadas e Najila após cumprimentar Norne de joelhos e beijando-lhe a mão tbm sobe.

Olhando para Glóin, Norne diz:

Antes de falar qualquer coisa traga-me um bom fumo e vinho, então apresente-me seus amigos e dê-me um abraço, nada de formalidades, estamos entre amigos!

Então ele esboça um largo sorriso para todos os presentes.

Enviado por: Vercenorax - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 11:14:43
Off1: Samyaza você vai acreditar se eu te disser que uma vez já imaginei um anão do jeito que descreveu Norne, no caso a pele, a barba e os olhos. Pode perguntar pro Maedhros ele vai confirmar.

Quando None entra pela porta faço uma profunda reverência, depois vou até ele e lhe dou um forte abraço. Pego uma taça de vinho e um cachimbo e ofereço a ele. Depois façoa as apresentações:
O Pequeno Gigante ou Gigante Pequeno é Connor, teimoso feito pedra, mas feroz em batalha. O pequenino é Sam, astuto e sagaz feito uma raposa. Pammala, nobre elfa exímia nas artes arcanas, enviada do Rei. Calion, o Bardo, de grandes capacidade líricas; e por último, mas não menos importante, Derin, caçador e rastreador, um bom homem.

De pé digo a Norne:
Sente-se meu amigo, temos muito o que conversar.

Off2: Samyaza se minhas invenções o estiverem incomodando é só falar que eu paro.Muito Feliz

Enviado por: bcsaulo - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 11:21:18
Faço um meneio com a cabeça quando sou apresentado por Glóin e então digo - Seria bom que Rarurg estivesse presente e onde está Náin?

Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 11:47:05
Off: kkkkk, estamos com o consciente coletivo alinhados então! Não me incomoda susa invenções mas, não tente (o que é diferente de dizer que vc faça) se escorar nelas, seus aliados lhes serão úteis enquanto isso for útil pra mim. Além disso, veja o caso do Connor, só tem um aliado (o anão que o criou) e conseguiu dele favores, em contra partida colocou-o em risco.


GRUPO NA CASA DE JACUS:

Norne se senta, toma o vinho num só gole deixando escorrer um pouco pela barba, depois de limpar-se com as mãos começa a tragar o cachimbo enquanto olha nos olhos de cada um conforme Gloin os apresenta:

Rarurg vai descer logo, pedi que ele estivesse presente, Náin está ocupado, tem muito o que fazer e aprender com a nova função e é claro que Vardem não está facilitando as coisas pra ele. Enquanto Rarurg desce podem adiantar os assuntos, o que desejam de Norne Cabelereira de Prata?

Enviado por: †_Junior_† - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 13:05:25
Sorrio para o anão e falo:

A seu dispor nobre anão!


Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 13:10:47
SAM:

Com um sorriso e uma reverência Norne diz:

Não meu caro pequenino, sou eu, Norne Cabeleira de Prata que estou a sua disposição, convocaram-me e aqui estou, querendo saber o que desejam de mim.

Enviado por: Ares - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 13:19:26
-Acho que a opinião geral é que queremos nos livrar do Vardem como chefe da cidade e depois descobrir o por que dos elfos sombrios. Como fazer isto é o que vem sendo discutido.

Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 13:30:46
DERIN:

Com uma expressão de espanto forjada, Norne diz olhando para vc:

Oh! Pelos deuses! Um motim é o que pretendem e ainda querem descobrir sobre coisas que são desconhecidas pelo mundo todo, e é Norne Cabeleira de Prata que deve lhes dizer como?

Enviado por: Ares - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 13:55:49
-Tenho certeza que se Gloin o chamou para tal reunião, é alguém que com toda a certeza deve ter uma mente astuta o suficiente pra pensar em algo que possa nos ajudar.

O Calion pretende jogar o povo contra o próprio Vardem, só que não sei quanto sangue tal ato irá derramar.

E Connor parece querer uma forma que só envolva uma unica morte, mesmo que Vardem possa ser lembrado como um Mártir por um tempo pois jogaríamos a culpa sobre os aliados dele, mesmo que estes não sejam públicos.

Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 14:11:44
Derin:

Norne tira o cachimbo da boca e bate com a "cabeça" dele no braço da cadeira em que está sentado enquanto diz:

Hmm, vejamos se entendi o estrategema que se desenvolve, vc´s desejam dar um fim a Vardem, e apenas discutem como fazer isso? É isso? É esse o desejo que vc´s? E serei eu Norne Cabelereira-de-Prata a decidir qual método usar?

Enviado por: Vercenorax - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 15:30:44
Olho com os olhos estalados como pratos para eles e digo:
Estão na posse de suas faculdades mentais?! Acham que trouxe Norne para que nos ajudasse a matar Vardem?! Isso quando tivermos as provas todos, outros diriam, com a faca e o queijo na mão, um machado bem amolado resove.

Me acalmando dou umas cachimbadas e prossigo:
Norne, não é nada disso, eu lhe pedi que viesse aqui para lhe fazer algumas perguntas, penso não estarmos podendo sair daqui neste instante, pois seríamos presos, então me saiu a melhor opição. Ouça.

Dou mais umas tragadas e retomo:
Quero saber como estão reagindo todos os anões e humanos ,se puder dizer, sobre Vardem no poder. Se sabe nos ajudar a provar contra Vardem. Se sabe se Archibald enviou meus pedidos. E por último meu amigo, não querendo abusar de sua boa vontade, se pode dar abrigo ao mestre de Connor, para que Vardem não o corrompa ou o torture. Pode nos ajudar nisso?

Enviado por: †_Junior_† - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 16:20:26
Eu opinei em não tentar nenhuma atitude agressiva por enquanto, o melhor é coletar informações sobre Vardem que podem vir a incriminá-lo. Precisamos do apoio do povo também, por isso precisamos saber o que eles pensam sobre Vardem.


Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 18:57:51
GLOIN:

Enquanto vc fala Norne se levanta e enche outra caneca de vinho, tomaá num só gole, enche a caneca de novo e volta a se sentar enquanto fala baixinho para si mesmo:

Esse vinho que é servido na casa de Rarurg é excelente, não há nada igual!

Quando vc termina ele olha-o nos olhos e diz:

Finalmente um pouco mais de lucidez, façamos um jogo, respondo suas perguntas e vc responderá as minhas.

Ele dá um suspiro e prossegue:

Ao invés de dividir as coisas entre humanos e anões, façamos outra divisão, entre classes. O povo é ignorante e para eles entre Vardem e Jacus não há tamanha diferença, até que as atitudes de um começem a atingi-los, mas nisso Vardem é bom e saberá evitar. Os burgueses e pessoas da baixa nobreza se dividem, boa parte dos humanos é favorável a Vardem pois achavam Jacus próximo demais dos anões. Mas, sem me demorar em minhas conclusões, a população de Lubliama como um todo é neutra. Afinal, reis, burgos, regentes, principes, sempre mudam, pessoas morrem, desaparecem, são depostas pro povo o que não pode mudar são as atitudes, as determinações que os atinjam e nesse pontos vc´s o ajudaram, afinal, nesta última semana, subitamente os "fantasmas" desaparecerame vc´s foram os heróis responsáveis por isso, liderados e comandados por Jacus, Ardras e Vardem.

Norne interrompe para tomar um gole de vinho, o copo é posto vazio sobre a mesa.

Sim, os corvos voaram, muitos deles, sobre muitas direções,mas, nem todos voltaram. Archibald tem tentado ajudar Rarurg e Nain conciliando as coisas com os anões, afinal, eles sabem que o motivo de Rarurg não ter disputado o dominio da cidade, e consequentemente dado o poder aos anões, é que ele preferiu poupar vc´s. Pra bem ou pra mal, Rarurg confrontou a vontade de muitos para não deixá-los nas mãos de Vardem e é claro, perdeu muito do prestigio por isso. As linguas mas malignas chamaram-no até de covarde.

Outra pausa, dessa vez para tragar.

Não se preocupe, avise-o para ir para templo, se ele tiver dificuldades avise-me mandarei uma escolta. Vardem não vai, enquanto eu manter as coisas como estão, me contrariar, mas não devo abusar demais de suas permissividades.

Outro trago e uma cusparada.

Agora as minhas perguntas. Porque vc´s querem matar Vardem? Gloin, lembra-se do chuba*, sem o rei, vc não controla os peões. Se matam Vardem, a culpa cai em Rarurg. Existem coisas mais importantes a pensar, e a fazer. Jacus tinha algo dos sombrios, confessou-me que guardava isso num baú e que pretendia negociar, caso vc´s falhassem, com os elfos a entrega deste material. Foi assim que Vardem os tirou de vez da cidade. Agora os verrogaris, o que querem? Jacus está morto ou prisioneiro? Pq colocaram Vardem no poder? Vai ele entregar a cidade nas mãos de Verrogar? e a pergunta mais dificil... diante da grandeza dos acontecimentos, o que vc´s podem fazer?

Outro trago e mais batidas sobre o braço da cadeira.

Um conselho? Se me permitem, pensem muito bem em suas próximas ações, Rarurg e Náin pagaram muito caro para lhes permitir isso, não desperdicem com bobagens.

Voltando-se para Sam, com um sorriso ele começa a falar:

A paciência deve ser uma virtude dos pequenos, talvez as coisas sejam mais fáceis de se enxergar se estivermos mais perto do chão. Sim, realmente Sam, algumas vezes o melhor a ser fazer é não fazer nada. Aliás, do que querem incriminar Vardem? Que crime ele cometeu? Até onde se sabe, quem levou Jacus foi o Jered, quem atacou a casa de Jacus foram os verrogaris, quem agia nas minas eram os Sombrios. Vardem apenas assumiu um cargo que que Rarurg desistiu de assumir, que crime há nisso?

Neste ponto, Rarurg desce as escadas falando:

Nenhum! A cobra é mais esperta do que parece! Conseguiu dar-lhes alguma luz Norne? Ou eles ainda querem derrotar todo o exército verrogari, matar um regente e colocar a culpa em criminosos que toda a população acredita serem fantasmas?

Enviado por: bcsaulo - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 19:11:44
Continuo a beber tranquilamente meu vinho e após alguns instantes escutando, coloco a garrafa sobre a mesa com força para chama a atenção de todos e digo:

- Vamos colocar nossos pensamentos em ordem!

- Primeiro o que sabemos até o momento é que Vardem possui a aliança de Verrogar. Ele ficará no poder da Lubliama e em troca Verrogar se apossará do minério produzido. O único impencilho para a tomada da cidade é comunidade anã instalada nas montanhas. Em contrapartida ele colocou Náin como capitão da guarda afim de conseguir o apoio dos anões. Acredito que seja para ganhar tempo até que Verrogar mande um grande exército para expulsar os anões e tomar a cidade!

- Tem ainda os sombrios, que desapareceram da cidade. Eles possuem laços de amizade com um mago chamado Irven Calard residente em Verrogar. Contudo pelo que Ricar disse, Vardem negociou algo com os sombrios em troca da cabeça do mago. Eu não duvidaria que Vardem esteja abrigando os sombrios.

- Isso é algo muito grande e envolve muita coisa. Poderíamos ir até o rei e comunicar o que Vardem fez. Que negociou a cidade com Verrogar e que possui aliança com os sombrios - Olho para Rarurg e indago - Ainda possui a cabeça daquele sombrio? Poderíamos usar como prova! Se a cabeça do sombrio não for prova o suficiente pelo menos, a história é bem tramada chamará a atenção do Rei para a cidade.

- Ainda podemos negociar com os Verrogaris a cabeça de Vardem. Os anões abririam comercio exclusivo com Verrogar e em troca Rarurg ficaria no poder de Lubliama. Poderíamos encontrar Irven, afinal Vardem colocou os Sombrios contra ele!




Enviado por: Blanchard - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 22:31:08
Digo em tom baixo e humilde:

Parece que a violência será uma constante em Lubliana à curto prazo. Portanto, ou tratamos de encontrar um caminho para que seu uso seja legítimo, ou nos calamos diante do constante aumento de influência e domínio de Verrogar e de aparições de sombrios. Ou ainda, nos mandamos e fingimos que estamos seguros.

Não é uma notícia ruim a população ser neutra. Quanto aos burgueses, não são nada sem o apoio dos soldados. Os nobres me preocupam mais. De qualquer forma, precisamos descobrir sobre os apoiadores de Vardem.

Enviado por: †_Junior_† - sexta-feira, 14 de setembro de 2012 23:16:20
Por que não tentamos encontrar esse Irvem? Ele poderia nos ajudar no caso com os sombrios. E ele poderia nos oferecer outras informações. Poderia até saber algo sobre Jacus.





Enviado por: arabedoido77 - sábado, 15 de setembro de 2012 11:54:40
Depois que Sam fala, concordo com ele:

Acho uma ideia excelente, só preciso discordar da ordem das coisas. Penso que agora o principal é a vida do Senhor Jacus que foi raptado e precisa ser salvo. Depois, procurar esse Irvem para fazer-lhe algumas perguntas.

Enviado por: Vercenorax - segunda-feira, 17 de setembro de 2012 10:29:18
Olho entre fumadas e digo:
Meu caro Norne, que os deuses lhe deêm muitos anos teus conselhos são muito preciosos. Creio que Connor já tenha lhe respondiddo as perguntas, mas as reafirmarei objetivamente.
Penso que os leões desejam o minério como Connor disse, ou mesmo mais terras, pois Marana estaria desprevinida em relação a uma investida deles.
Jacus foi levado prisioneiro por Jered até Seviala.
Vardem deve ter um acordo com os verrogaris, para que quando vierem ele permaneça no poder dando passagem e o que necessitarem em troca.
O que os deuses nos permitirem.

Depois de umas tragadas volto a falar:
Penso que o que Pammala disse faz sentido, se encontrarmos Jacus ele poderia atestar perante o rei, ou o própro povo que Vardem maquinou tudo isso por sua sede de poder.

Enviado por: Samyaza - segunda-feira, 17 de setembro de 2012 10:37:56
GRUPO NA CASA DE JACUS:

Norne observa atento a conversa, interrompendo sem pedir licença quando algo lhe interessa. Voltando-se para Connor ele diz:

"Mais do que isso homem grande,Vardem não apenas colocou Náin como chefe para agradar os anões. Conheço bem a sua fama de sádico, ele ainda vai usar Náin contra Rarurg, o jovem, apesar de impetuoso é honrado e mais teimoso do que a maioria do nosso povo, ele vai cumprir, doa a quem doer a sua função, então, se alguém tentar ir contra Lubliama, como vc´s planejavam, ele irá combatê-los, até a morte, e são essas coisas que preocupam Rarurg, pois qualquer iniciativa de revolta coloca filho contra pai.

A questão dos Sombrios, se me permitem a brincadeira, é sombria. Vieram e foram e ninguém, exceto Jacus, e talvez agora Vardem, sabiam suas intenções. O que é certo é que foram embora e as minas voltaram a funcionar com força total, ordens de Vardem aliás, o que pode confirmar a idéia de que o minério extraído seja para Verrogar. Os boatos diziam, apesar de Jacus desmentir, que Lubliama estava cheia de dívidas e essa negociação com os verrogaris pode salvar a economia da cidade.

Se querem saber mais dos sombrios, vc´s tem 3 opções, todas envolvem encontrar alguém, Irvem, Jacus ou o sacerdote amigo de vc´s, aliás, esse é o meu preço, ele profanou um templo e matou o jovem que cuidava de lá, portanto, ele será julgado por mim quando vc´s o encontrarem."


Quando Calion e Pammala fala, Norne os observa, com atenção, franzindo a sobrancelha e deixando escapar uma expressão de animosidade. olhando ora para um para para outro ele diz:

"Ah! Os verdadeiros filhos de Palier! Dourados, dois deles de uma única vez! Não podia ser mais abençoado! Vejam que maravilh! Elfos, epicuristas, adoradores de Maira e de todas as bençãos que ela pode conceder. Se consideram a primeira raça a ser criada pelos Deuses e consideram-se seus herdeiros, senhores supremos da sabedoria infinita e portanto, responsáveis por disciplinar as raças menos evoluídas de Tagmar. Estou errado meus amigos? Nós, anões, humanos e pequeninos devemo-los reverências apenas por ter sua presença por perto, é sinal de que os deuses estão do nosso lado, por terem enviado tão sábios e capazes seres para nos guiar em nossa demanda."

Olhando para Calion ele fala:

"De todos aqui, conheço um pouco dos rumores, mas vc é novo, Alto-Mestre Calion. Poderia saber quais são seus motivos e suas intenções? Tem algo em especial para envolver-se tanto assim nestes eventos?"


Voltando-se para Pammala, com olhar inquisidor:

"Nobre dourada, me permitiria um elogio? Se não for uma ofensa, vindo de um anão, gostaria de dizer que mesmo para mim, sua beleza é estonteante, é como se tivesse sido esculpida por Parom e abençoada por Palier, se um dia, alcançar os reinos de Cruine, tenha certeza que todos se curvarão perante sua beleza e as deusas se ofenderão e terão inveja tão infinita quanto sua beleza e sabedoria. Mas, diga-me, se os boatos sobre você são verdadeiros, está a serviço do rei Augustu, defendendo sua bandeira e em missão diplomática em seu nome. Se isso é verdade e tendo uma das cidades do rei correndo o risco de ser tomada por outro reino, não deveria, urgentemente, reportar-se a ele? Vale mais a vida de um homem do que a de todo o povo de um reino? Ou será que Palier te exime de tuas responsabilidades?"

Voltando-se para Sam, com um sorriso, ele continua falando com Pammala:
As notícias voam, as vezes mais rápido do que os corvos,nem todos apoiam Vardem e vão correr para debaixo da saia do rei. Vardem tem que enviar um emissário para a capital, informar o ocorrido e dizer que é, enquanto Jacus está desaparecido, regente de Lubliama e é claro, contará sua versão do caso. Imaginem vc´s op que ele poderá dizer?


Olhando para Glóin, Norne diz, suspirando:
É claro, encontraro regente deposto resolveria todo o problema, a questão é, isso é possível? Conseguirão entrar em Verrogar, resgatá-lo seja onde quer que ele esteja, trazê-lo de volta com os cães a lhes morder o calcanhar, evitar que Vardem o mate antes que ele apareça publicamente? Veja, que de todas essas coisas, cuja probabilidade de sucesso são poucas, nem questionei como pretendem sair daqui e conseguir armas, ou vão se escaramuçar de mãos limpas com os verrogaris?


* OFF 1: Calion, vc está em missão para Alirel (sacerdote de Palier na capital) justamente porque o rei Augustu negou-se a investigar os boatos sobre verrogaris infiltrados no reino.

* OFF 2: citei Chuba num outro post, é uma criação minha, refere-se a um jogo da nobreza anã. Parece muito com o xadrez, só que num tabuleiro umas 4 vezes maior que se movimenta cada "casa" possui 6 faces como um d6 que mudam através de giros, além disso, os peões não possuem cor, a cada rodada, cada um dos jogadores movimenta suas peças e pode escolhe entre movimentar o tabuleiro ou os peões. O objetivo é levar o rei até o campo do outro jogador. Se o rei for morto o jogador que o perdeu não pode movimentar os peões, apenas o tabuleiro. Ele pode regressar com uma de suas outras peças até o seu campo, sacrificá-la e colocar o rei de volta a mesa.

Enviado por: bcsaulo - segunda-feira, 17 de setembro de 2012 11:15:35
Continuo bebendo enquanto escuto a opinião de todos e então digo:

- Ir atrás de Irven, Jacus e Benjen, você diz Norne. Não há como um homem de meu porte passear no meio de uma cidade sem ser notado. É como tu disse Vardem já deve ter enviado mensagens ao rei. Então há meu ver temos dois caminhos distintos. O primeiro seria levar Pammala ao rei e ela reportaria tudo o que aconteceu aqui, com as bençãos de Rarurg. O segundo caminho seria seguir para Seviala procurar por Irven e por intermédio dele encontrar Jacus e Benjen.

Paro de falar por uns intantes como se olhasse para o vácuo perdido em pensamentos então proponho:

- Vamos formar dois grupos. Callion, Sam e Derin, podem se passar por individuos comuns e assim seguir para Seviala e procurar por Irven. Enquanto a mim levarei Pammala a Sensera. Quanto a Glóin, acredito que ele é bem conhecido pelos cães, o que pode colocar em xeque o disfarce dos três, porém eles precisam de proteção e em Verrogar há um grnade fluxo de anões o que possibilitaria seu disfarce, mas a escolha é sua.

Enviado por: Vercenorax - segunda-feira, 17 de setembro de 2012 11:16:49
Não podemos agir aqui, ali e nem acolá. Se sairmos armados Vardem pode nos decretar voz de prisão e nos manter atrás de ferros por muitos anos. Verrogar torna-se mais impossível a cada instante que respiramos. Se maquinarmos algo que possa afetar o desgraçado teremos sangue de amigos e parentes em mãos.

Fumo durante um longo tempo, paro e fumo mais um pouco até que digo finalmente:
Na prsença do rei Vardem dirá pior e muito ruim ainda, e não duvido que estaremos no meio, mas Pammala foi enviada por ELE, o rei devotou confiança nela, suas palavras podem valer tanto ou até mais que as de Vardem, mas ainda sim precisamos de provas, acusa-lo sem fundamento não nos dará vantagem. Agora meus caros acabou de ocorrer-me uma dúida, e se Vardem tiver "amigos" e comparsas nas demais cidades, Verrogar já pode ter postos avançados e ninguém saber disso.

Paro por um longo tempo com o cachimbo na boca para falar pela última vez:
Benjen ficará uma cabeça mais curto...sim, nós o traremos Norne, e me permita brandir o machado, ninguém violará a santidade de um deus e de um templo enquanto for fiel a Blator.

Enviado por: Samyaza - segunda-feira, 17 de setembro de 2012 12:04:09
Norne se levanta, toma a garrafa de vinho, olha dentro dela e diz voltando-se para Rarurg:

Está acabando, seus inquilinos bebem demais, melhor pedir para Najila trazer outra, mai fumo será bem-vindo também

Ele vai enchendo o copo de todos os presentes, reverenciando com um aceno de cabeça a Calion e Pammala enquanto Rarurf traz outra garrafa e troca a cheia pela vazia. Norne termina de servir a todos e senta-se novamente suspirando:

Bem, acho que as pessoas estão postas, cabe agora a vocês decidir que movimento fazer, mas, sejam breves, diferentemente de de um jogo de chuba, enquanto pensam no que fazer o inimigo se adianta e move suas peças. Há algo mais que possa ajudá-los, caso não, tenho afazeres além disso, quanto mais tempo ficar, mais mentiras terei que dizer a Vardem depois que seus espiões o informarem de que estive aqui e isso não me agrada.
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1079
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ficha do personagem
Nome: Robert Locksley
Posto: Segundo Tenente
Especialidade: Franco-Atirador

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum