Décima quinta parte - O inimigo espreita na escuridão

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Décima quinta parte - O inimigo espreita na escuridão

Mensagem por Samyaza em Qui 10 Out 2013, 01:44

Enviado por: arabedoido77 - quinta-feira, 31 de maio de 2012 18:03:05
Me levando em um sobressalto. Digo para os outros:

Rápido. Senti algo no ar e não gostei nada do que senti. Alguém está conjurando uma magia demoníaca. Não sei qual é, mas não pode ser nada bom.

Depois, vou até a porta chamar o guarda que ficou.

Senhor. Acabei de sentir algo. Alguém está por perto conjurando uma magia e parece ser aquelas profanações dos sombrios. É preciso avisar os outros guardas.

Depois, volto e começo a recolher meus pertences (incluindo o livro que Sam trouxe) e me preparo para uma possível fuga que precise ser feita.

Enviado por: †_Junior_† - quinta-feira, 31 de maio de 2012 19:37:42
Olho um pouco assustado para Pammala e digo:

- Isso não é bom. Você não consegue dizer a direção da conjuração?

Ajudo Pammala a juntar as coisas. Seguro meu gládio por puro instinto e aguardo.

(o dado solicitado)

[1d20]

Enviado por: Ares - quinta-feira, 31 de maio de 2012 20:43:45
Off:Meus itens estão comigo no momento?
On:
-Uma magia?Isto não é nada bom.Só falta os sombrios terem entrado na cidade.

Enviado por: Ares - sexta-feira, 1 de junho de 2012 9:33:12
[1d20]

Enviado por: Vercenorax - sexta-feira, 1 de junho de 2012 14:43:13
Muito bem o dados solicitado.
[1d20]

Enviado por: bcsaulo - sexta-feira, 1 de junho de 2012 15:19:14
Quando chego ao portal do templo olho para os lados e para trás, depois bato forte na portão - BENJEN! SACERDOTE! ALGUÉM AÍ???

[1D20] DADO PEDIDO

Enviado por: Samyaza - terça-feira, 5 de junho de 2012 21:27:42
PAMMALA:

O guarda permanece de costas para vc ignorando-a.

SAM:

Quando vc leva a mão ao gládio instintivamente vc olha para o guarda e percebe que com uma das mãos ele segura a bainha da espada enquanto a outra está no cabo.

DERIN:
Off: seus equipamentos estão sim com vc.

On: Sua intuição o faz olhar para a janela, na casa do outro lado, atrás de uma janela coberta por pesadas cortinas vc consegue distinguir uma figura, humanóide, numa posição familiar para vc, mais alguns poucos segundos e vc decifra a imagem. A figura está prestes a atirar com um arco na direção de vc´s. Pela possível trajetória, Pammala é o alvo.


GLÓIN:

Vc´s tentam acompanhar Ardras mas é impossível, ele está a cavalo e galopa em grande velocidade.
Náin, parando ofegante:
Não adianta! É besteira! Não tem como segui-lo desta forma...

Rarurg, apesar de suando, mantém a postura firme:
Sem desespero Náin, não pudemos segui-lo, mas acho que sei pra onde ele foi. Nesta direção as opções são limitadas, é provável que ele esteja indo até os portões averiguar se alguém já passou por lá e ordenando que sejam fechados, aliás, tive uma idéia...

Virando-se para vc Rarurg continua:
É melhor repensarmos, as coisas estão acontecendo de forma rápida e bem debaixo dos nossos narizes, chega de bancarmos as baratas tontas. Náin pode ir até os portões e tentar encontrar Ardras e avisar-lhe que desejamos falar com ele. Eu vou até Jared, aquela raposa deve saber de alguma coisa com certeza e, se as suspeitas de seu amigo se confirmarem, eu mesmo cuido do maldito. Nos espere na casa de Jacus, acredito que as coisas vão ficar difíceis daqui pra frente.


CONNOR:
Após bater a porta, vc tem apenas o silêncio como resposta, quando vc já se virava para voltar, sua audição lhe chama a atenção para uma coisa. Vozes, alguém conversa em voz baixa dentro do templo e uma dessas vozes vc reconhece, é de Benjen. Poucas frases vc consegue discernir, entre elas:

Melhor nos livrarmos dele agora... Ele é perigoso... avisar aos outros... saber de nós... mortos a esta altura... eu cuido dele...

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 5 de junho de 2012 22:02:26
(ei samyaza, este guarda é o que está próximo de pammala certo?)

Quando vejo a postura do guarda, parecendo que vai desembainhar a espada, grito para Pammala:

- SAI DE PERTO DELE SENHORITA PAMMALA!

E nisso, pulo em cima do guarda atacando-o com o gládio, se possível, usando Ataque de Surpresa (minha intenção não é matá-lo, mas apenas ferir gravemente para que não possa se mexer...)

(dado do ataque)

[1d20]

Enviado por: bcsaulo - quarta-feira, 6 de junho de 2012 7:42:56
Ao ouvir as vozes me afasto lentamente da porta e depois saio o mais rápido possível na direção da casa de Rarurg, enquanto caminho repito as palavras que escutei em pensamentos "Melhor nos livrarmos dele agora... Ele é perigoso... avisar aos outros... saber de nós... mortos a esta altura... eu cuido dele..." para não esquecê-las.

Enviado por: Ares - quarta-feira, 6 de junho de 2012 10:42:37
Ao ver o arqueiro saio da mira dele enquanto falo para a Pammala.
-Arqueiro na janela Pammala,vai para o canto do quarto AGORA.
Pego meu arco e preparo ele para atirar ficando encostado no lado da janela,como já sei que ele estava pronto para disparar espero ver alguma flecha vir pela janela para estar adiantado a ele.

Enviado por: arabedoido77 - quarta-feira, 6 de junho de 2012 14:22:42
Após o grito de Derin, vou o mais rápido possível para um canto e me abaixo. Se tiver espaço, até me deito no chão para ficar em maior segurança.

O que houve aqui? O guarda não responde e agora esse ataque? MAis perseguidores sombrios?

Enviado por: Samyaza - quarta-feira, 6 de junho de 2012 17:29:46
SAM:
Num ato involuntário e desesperado vc salta sobre o guarda segurando-o pelo pescoço vc enfia seu gládio em sua barriga, rasgando couro e pele e atravessando-o até o outro lado. Aos poucos o guarda vai caindo ao chão.

Citação:
Sistema: L12-4 = 8, tirou 19, azul claro, 100% de dano na EF, 17 pontos na EF.


DERIN:
Vc percebe que Sam reage ao guarda e que Pammala o escuta e se joga no chão. A flecha que vc espera parece não vir.

PAMMALA:
Vc se joga no chão protegendo-se e pensa por um instante em ir pra debaixo da cama. Derin está parado ao lado da janela com o arco pronto e Sam descansa um agonizante guarda no chão.


CONNOR:
Vc volta para a cidade, as palavras já estão gravadas na sua cabeça e parecem se repetir involuntariamente, atrapalhando até mesmo a sua concentração. Caminhando pela cidade vc tem a impressão de estar sendo vigiado, um rosto no meio da multidão lhe é razoavelmente familiar. A figura que lhe atiça a memória está acompanhada de duas outras pessoas que, assim como vc, escondem seus rostos sobre manto e capuz.

Faça um teste de Intelecto.

Enviado por: Ares - quarta-feira, 6 de junho de 2012 18:15:14
Ao ver que provavelmente o arqueiro disfarçado ia ido embora ao ver que havia sido visto eu falo.
-Provavelmente ele foi embora.Mas melhor não passar tomar cuidado.
Olho para o Sam e pergunto.
-O guarda ia atacar também?Melhor sairmos daqui,duvido que alguém vá acreditar na gente.

Enviado por: arabedoido77 - quarta-feira, 6 de junho de 2012 20:20:21
Me levanto, devagar, me recompondo do susto. Olho o que Sam fez e falo:

Ele não me parecia perigoso. Pelo contrário, estava imóvel com a mão na espada. Melhor ir ver como está o outro. E pensar mais antes de agir.

Pego meus pertences que já havia juntado e vou com os outros, com cuidado.

Enviado por: †_Junior_† - quarta-feira, 6 de junho de 2012 21:41:27
Tremo um pouco com a súbita morte do guarda e digo:

- Me assustei, estava um pouco nervoso e o homem estava numa postura que parecia que atacaria Pammala a qualquer momento. Me desculpem.

Olho para o guarda e digo:

- O que pretendia? Você pensava em atacar a senhorita Pammala?

Enviado por: Vercenorax - quinta-feira, 7 de junho de 2012 17:05:42
Antes de rumar para a casa de Jacus digo a Rarurg e Náin:
Não se esqueçam que temos de nos encontrar com Norne e Archibald. E que seja tudo como Blator e Parom quiserem.

Rumo então a passos rápidos para a casa de Jacus.

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 7 de junho de 2012 21:42:55
[1d20] dado pedido

Enviado por: Samyaza - segunda-feira, 18 de junho de 2012 20:27:04
SAM, PAMMALA E DERIN:
Assim que vc´s se aproximam da saída vc´s reparam que no andar debaixo os outros guardas estão sentados conversando. Aparentemente eles não perceberam o ocorrido.

GLÓIN:
Vc chega a casa de Jacus.

CONNOR:
súbito em sua mente lhe vem a lembrança daquela figura, é Ricar,overrogari que vc derrotou na taverna antes de entrar na caravana de Jared.


CALION:
Você percebe que uma trama se forma e que você começa a achar necessário fazer aliados, pois, você pode estar prestes a encontrar as provas das quais precisava. Você decide seguir o homem de barba espessa e quem saber ajudar a pessoa quem ele deve matar em troca de aliança.

Você está seguindo o homem de barba espessa e descobre que seu nome é Ricar. Ele caminhou durante quase meia hora pelas ruas da cidade até ter sido abordado pelo político e mais dois homens encapuzados. Pelo que você pode ouvir,os encapuzados ajudarão Ricar em sua tarefa.

Enviado por: bcsaulo - segunda-feira, 18 de junho de 2012 21:01:56
off: Que horas estamos? Há guardas nas ruas?

Enviado por: †_Junior_† - segunda-feira, 18 de junho de 2012 23:34:21
Olho para os outros e cochicho:

- O que diremos para os guardas?

Enviado por: Vercenorax - terça-feira, 19 de junho de 2012 10:59:25
Chegando a casa de Jacus, paro antes de bater à porta e penso:
[Qual terá sido a ideia de Rarurg, bem hei de saber ainda. Que Blator nos guarde!]

Depois bato na porta com veemência, espero virem abrir a porta e quando abrem entro dizendo:
Sam, Pammala, Derin, estão cá?

Enviado por: Samyaza - terça-feira, 19 de junho de 2012 20:33:10
CONNOR:
Off: foi mal, sempre esqueço a passagem do tempo, quando vc´s voltavam para Lubliama, depois dos eventos nas cavernas e a luta com os sombrios no acampamento, amanhecia. Agora não tem mais de uma hora que o sol se pôs.


SAM, DERIN E PAMMALA:
Enquanto vc´s pensavam no que iam fazer, batem a porta, um dos guardas se levanta e a abre desconfiado. do lado de fora, Glóin pergunta por vc´s.


GLOIN:
Um guarda da cidade abre a porta apenas um pouco, o suficiente para ver quem era, ao notar que era vc, ele mantém a porta fechada enquanto pergunta para outro guarda:
É um anão, amigos dos cativos, deixo-o entrar?

Role 1d20 por favor.


CALION:
Sinta-se a vontade para agir quando achar oportuno.

Enviado por: Blanchard - terça-feira, 19 de junho de 2012 22:01:36
Aproveito o número grande de pessoas e tento manter uma distância menor para Ricar e os encapuzados. Enquanto isso, também tento – com menor atenção – localizar algum outro membro da caravana, intrigado com a possibilidade da pessoa procurada pelo bando ser uma bela humana ou elfa, capaz de oferecer uma boa recompensa. Mas o foco principal é no bando, para minha própria segurança.

Enviado por: arabedoido77 - terça-feira, 19 de junho de 2012 22:27:56
Respondo para Sam:

O que acha de dize a verdade, ou parte dela? Posso contar o que aconteceu e acrescentar sua percepção de que ele ia nos atacar. como eu disse da outra vez, há alguns truques que garotas precisam saber.

Dou um sorriso malicioso e desço as escadas correndo com expressão de susto, chamando os guardas.

Senhores, por favor. Aconteceu algo terrível, acho que o outro guarda está morto. Ajudem!

Se algum deles se aproximar, abraço-o escondendo o rosto choramingando o quanto o que aconteceu foi terrível.

Não sei o que deu nele... Ele tentou me atacar. Se não fossem os outros comigo. Por favor, ajude...

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 19 de junho de 2012 23:05:36
[Mestre Glóin! As coisas podem melhorar!]

Vou atrás de Pammala e caso perguntem algo, apenas confirmo o que a maga diz. Falo para algum dos guardas:

- Deixe o mestre anão entrar! Precisamos falar com ele.


Enviado por: bcsaulo - quarta-feira, 20 de junho de 2012 8:13:35
Olho à procura dos guardas, se houver algum próximo, caminho para mais perto deles, sempre observando os homens encapuzados. Caso os homens continuem nas proximidades, grito aos guardas apontando para os três - GUARDAS AQUELES HOMENS ESTÃO MANTENDO JACUS PRISIONEIRO! EU VI ELES CARREGANDO SEU CORPO.

[1d20] CASO PRECISE, PARA PERSUASÃO OU LIDERANÇA.

Enviado por: Vercenorax - quarta-feira, 20 de junho de 2012 10:33:38
Vendo que me negam a entrada penso:
[Há algo de errado...]

Dado como solicitado.Pray Pray
[1d20]

Enviado por: bcsaulo - quarta-feira, 20 de junho de 2012 10:53:31
Off: Thiago eu tenho umas dúvidas, nesse tempo que eu passei preso (Pelo menos 12 horas) não deu pra recuperar EH? Pois nós chegamos ao amanhecer, por volta das 5 horas da manhã! Já são cerca de 19 horas... Passaram-se 14 horas não? Outra coisa foi feito os primeiros socorros em mim? Em caso afirmativo, após 8 horas eu não deveria recuperar 1 ponto de EF?

Enviado por: Ares - quarta-feira, 20 de junho de 2012 12:10:02
"Isto não vai dar certo,tenho certeza disto.Mas pelo menos temos o anão conosco agora."
Deixo minhas mãos perto do meu gladio e do meu punhal pronto para sacar eles,mas sem tocar neles propriamente para não parecer uma ameaça enquanto vejo como tudo se desenrola sem proferir uma palavra.

Enviado por: bcsaulo - quarta-feira, 20 de junho de 2012 21:34:55
Off: Sei que to pedindo d+... Mas acho que a EH recuperada deveria se estender a todos, afinal nesse meio tempo, imagino que passaram descansando! Muito Feliz

Enviado por: Samyaza - quinta-feira, 21 de junho de 2012 16:05:18
Off: isso mesmo Connor, não esqueci deles não, é que as coisas estão corridas aqui no forum, com as mudanças na coordenação, criação de coordenação nova, jogos online, jogo ao vivo nos sábados e palestra, tá brabo pra mim. Mas não deixa de me avisar não, senão, essas coisas passam batidas.

Pessoal, temos vagas na coordenação quem tiver tempo disponível se candidate.

Ares, vc precisa manifestar seu interesse no post sobre coordenação, ok?

Enviado por: Samyaza - terça-feira, 26 de junho de 2012 13:42:14
CONNOR:
Após alguns minutos caminhando vc consegue parar um grupo de 4 soldados que caminhavam apressadamente. Irritados
com sua interrupção eles olham para a direção que vc aponta e partem em disparada na direção dos seus algozes.
Enquanto Ricar e os encapuzados correm para os becos escuros e os soldados gritam voz de prisão, um deles pára, vira-se de costas e leva a mão ao gládio.

CALION
Os homens vão seguindo uma figura enorme e encapuzada e pela largura dos ombros vc supõe ser um homem. Após algum
tempo os acompanhando vc percebe, entre um flerte através de olhares com algumas "moças" que ainda ousam se
aventurar andando sozinhas a noite, que as figuras encapuzadas tem uma aparência estranha, o pouco que vc pôde notar
de suas pelas, pareceu reluzir na escuridão.
Seus pensamentos são interrompidos com o grito do homenzarrão que está sendo perseguido.

GLOIN:
Olhando pelo pouco do que o guarda deixa aberto vc nota, no andar de cima, Sam, Derin e Pammala. Pammala começa a chorar.

SAM, DERIN E PAMMALA:
Assim que Pammala grita os soldados se levantam e começam a subir as escadas, inclusive o que estava na porta recebendo Glóin. Um dos soldados a abraça enquanto os outros passam por vc´s e param em frente ao corpo do soldado morto.
O que diabos aconteceu aqui!!!
Esbraveja um deles.

Pammala faça um teste de Persuasão

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 26 de junho de 2012 14:08:45
Olho para Derin e Pammala, esperando alguma resposta da parte deles em relação ao que aconteceu no quarto.

Enviado por: bcsaulo - terça-feira, 26 de junho de 2012 14:15:50
Vou seguir apressadamente para a casa de Jacus.

Enviado por: Vercenorax - terça-feira, 26 de junho de 2012 14:35:20
Pelo ocorrido:
MAS COM MIL DEMÔNIOS, ABRAM ESTA PORTA, O QUE ESTÁ HAVENDO AÍ DENTRO?

Enviado por: Ares - terça-feira, 26 de junho de 2012 15:42:49
Enquanto os guardas estão mais ou menos distraídos vou ver a porta e ver se consigo abrir ela para o Gloin,tentando parecer o mais casual possível e não chamar a atenção.Se possível abro a porta para o Gloin.
Independente de conseguir abrir ou não a porta,digo de forma que só o Gloin consiga ouvir.
-Acalme-se,o Sam matou um dos guardas e acho que estamos numa enrascada.

Enviado por: Vercenorax - terça-feira, 26 de junho de 2012 16:09:18
Então abra a porta e resolveremos isso sem exaltações.

Enviado por: Blanchard - terça-feira, 26 de junho de 2012 21:43:51
Ouvindo o humano penso: preciso descobrir sobre esse Jacus.

Ao ver a confusão corro até o guarda que está prestes a desembainhar o gládio e seguro no seu braço, mas olho no seu rosto, tentando passar a ideia de que não havia visto a sua tentativa de puxar a arma:

Soldado, eu vi mais um deles, ele correu por aquela direção. Nos proteja, por favor.

Aponto pra um caminho contrario ao do Humano.
(Persuasão)

[1d20]

Enviado por: Samyaza - quinta-feira, 28 de junho de 2012 12:38:50
Alguém aí sabe do Árabe?

Enviado por: †_Junior_† - quinta-feira, 28 de junho de 2012 12:44:59
(off: a dois dias ele publicou lá na aventura do Hugar. Acho que ele não entrou desde então...)

Enviado por: arabedoido77 - quinta-feira, 28 de junho de 2012 22:30:23
Desculpem a ausência, senhores. Esposa doente, mas já normalizou.

Uma vez que o guarda parece ter comprado a história, continuo lá, chorando e dizendo o quanto me assustei quando o outro tentou me atacar.

Lá vai o dado para a persuasão.

Pray

[1d20]

Enviado por: arabedoido77 - quinta-feira, 28 de junho de 2012 22:56:04
Há um detalhe a ser observado: não tenho a habilidade Persuasão. A Sedução poderia ser usada nesse caso, uma vez que era a linha de ação que eu estava usando, abraçando o guarda? Foi algo que me ocorreu agora. Se não for o caso, paciência.

Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 29 de junho de 2012 15:00:38
CALION:
O soldado se assusta quando vc o toca e de olhos estatelados tenta procurar pelo suposto inimigo que vc indicara. Por no ver ninguém ele volta a cabeça na direção de onde estava o homem grande e percebendo que ele já estava longe olha para vc meio enfurecido percebendo que os outros guardas tbm já se adiantavam alguns metros a frente dele.

Saia da minha frente logo elfo!!

Ele o empurra e começa uma corrida na tentativa de acompanhar seus companheiros.

CONNOR:
Você corre pelas ruas de Lubliama tentando chegar o mais rápido possível a casa de Jacus, porém, desde o encontro com os guardas sua intuição parece lhe querer dizer alguma coisa.

Faça um teste de Observar.

SAM, DERIN, PAMMALA E GLÓIN:
Derin desce as escadas passando pelos guardas e abre a porta para Glóin. Um dos guardas desce as escadas atrás dele.

Ei! Parado! Ninguém sai da casa até vc´s explicarem o que aconteceu aqui!

O guarda que estava sendo abraçado por Pammala se solta com violência dela colocando a mão sobre o gládio.

Largue-me feiticeira, não ache que vai me manipular com suas bruxarias de elfo!!!

Outro dos quatro guardas dá dois passos pra trás quase adentrando o quarto quando saca o gládio e grita.

Crisagom! O que diabos vc´s estão tentando? Estávamos a protegê-los! Ardras saberá da traição! Estão todos presos! Segurem o pequenino, ele é perigoso!!!

Enviado por: †_Junior_† - sexta-feira, 29 de junho de 2012 15:14:05
Puxo meu gládio e fico recuado o mais longe possível dos guardas e digo:

- Eu não sou perigoso! Estávamos sendo atacados lá em cima por um arqueiro, e o seu "guarda" não fez nada! Ele parecia que queria atacar a senhorita Pammala, assim como o arqueiro, e eu o ataquei. Não tive tempo de pensar, poderia ter custado a vida de Pammala. Minha intenção não era matá-lo, mas o golpe foi mais forte que o previsto.

Olho ao redor, procurando possíveis rotas de fuga para alguém pequeno como eu.

(observar)

[1d20]

Enviado por: Ares - sexta-feira, 29 de junho de 2012 15:27:51
"Melhor não me meter em confusão."
Levando as mãos para cima e falo lentamente e bem pausadamente tentando transmitir um pouco de calma.
-Desculpe-me se fiz algo errado,mas não estava tentando fugir e nem tenho condições disto.Por que todos não abaixam as armas e se concentram no arqueiro que estava mirando na maga?
Dados se precisar para Persuasão [1d20]

Enviado por: Blanchard - sexta-feira, 29 de junho de 2012 15:46:21
Saio correndo daquele ponto, tentando seguir na direção que o humano encapuzado havia tomado.

Enviado por: Vercenorax - sexta-feira, 29 de junho de 2012 16:03:54
Vendo o que se decorre e ouvindo o mesmo profiro:
Vamos com calma, aqui quem precisa ser preso é o próprio Vardem que sequestrou Lorde Jacus. Eu vim até aqui para que não haja complicações, mas estou vendo que Sam já vez uma cagada, e haverá um esclarecimento, mas não agora devemos nos importar com outro assunto.
Dou uma pausa e retomo:
Disseram sobre um arqueiro, onde ele está ou estava Sam?

Enviado por: Markus Magnus - sexta-feira, 29 de junho de 2012 17:38:52
Respiro fundo e penso:
[ Mais uma pista, mais um nome, mais uma caravana... quando esta minha busca vai acabar? ... Quando será que os Deuses me permitirão ter notícias da minha mãe e quem sabe irmão ou irmã ... Apenas rogo do fundo do meu coração que as suas vidas tenham sido felizes, mesmo que não se lembrem de mim ou me odeiem, mas espero que tenham sido mais felizes do que eu e papai fomos... ]
Falo baixinho acariciando Scar [off: um lobo branco que caminha ao meu lado] com um sorriso sincero que só ele consegue me arrancar
Será que você arrumará problemas com eles?
Me referindo aos cachorros. Presto atenção no seu animo.

[off: se estiver um pouco exaltado quando olha para os chachorros]
Por favor fique companheiro lembra do que digo é sempre bom evitar desentendimentos desnecessários

[off: se estiver calmo ou apenas feliz]
Vamos, mas por favor fique atras de mim, não viemos caçar problemas

Pego o canudo que o meu pai me deu e dou uma última olhada para o retrato da minha família, guardo novamente com carinho, escondo as moedas que carrego espalhadas, uma em cada bota e no meio dos meus pertences.
Dou a volta com cuidado no meio da mata para que pareça que estou saindo da cidade.
Me aproximo da caravana e com uma distância segura, longe dos cachorros aceno para que os homens me vejam.

Olá! Tudo bem?! Será que poderia me juntar a vocês? Não sou da cidade, só gostaria de um lugar para dormir e jogar um pouco de conversa fiada.

Enviado por: arabedoido77 - sexta-feira, 29 de junho de 2012 18:17:32
Vou me levantando devagar, ainda mostrando estarrecimento pelo que está acontecendo. Digo para os guardas:

Não fiz nenhum feitiço. Nem sequer tentei. E se eu quisesse fazer mal contra os senhores, ou desconfiasse de suas boas intenções, teria sido fácil queimar a todos com bolas de fogo ou então colocar a todos para dormir ao invés de descer a escada correndo e chamando-os. Principalmente enquanto estavam com atenção na porta. Pelo tempo que ficamos lá em cima a sós, teria sido melhor até mesmo fugir pela janela. Pensem nisso antes de qualquer conclusão sobre nós.

Acham mesmo que um de seus companheiros teria sido tão facilmente derrotado por nós três, uma maga, um rastreador e um pequenino, todos feridos se não estivesse sob o efeito de algum feitiço além de meus pequenos poderes? Algo foi feito para incriminar a nós três e acredito que o companheiro que foi atacado devia estar sob um feitiço lançado não por mim, mas por outra pessoa que ainda pode estar por perto.

Viro então para o que parece ser o líder dos guardas:

Qualquer que seja o julgamento, peço que leve em consideração o que falei, mas desde já me ponho à disposição qualquer que seja o que decidam.

Enviado por: †_Junior_† - sábado, 30 de junho de 2012 1:46:18
Respondo a Gloin:

- Quem o viu na verdade foi Derin. Ele estava em outra casa, eu acho, e tinha uma boa mira para o quarto.

Enviado por: Samyaza - sábado, 30 de junho de 2012 13:46:02
SAM:
Os soldados tentam se aproximar mas recuam quando Sam puxa o gládio. Sua melhor saída seria apoiar-se na mureta e salta do corredor até o andar abaixo, são menos de 5 metros de queda e vc tem possibilidades de evitar qualquer dano, além disso, é provável que os guardas não tentem o salto, tendo que descer as escadas e lhe dando tempo de fugir pela porta do saguão principal.

DERIN:
O guarda perto do quarto fala com vc enquanto olha para dentro do quarto tentando confirmar a história do arqueiro.

É seu amigo assassino de guardas que está nos ameaçando, peça que ele baixe a arma!!

Depois de esquadrinhar o quarto ele fala:

Não há nenhuma flecha aqui! O que estão planejando com suas mentiras?

PAMMALA:
Diante de suas palavras o guarda que estava no quarto olha ao redor, parece estar avaliando alguma coisa. Depois de longos segundos em silêncio ele diz:

Peça ao pequenino que largue a arma...e assim poderemos falar sobre o assunto.

GLÓIN:
Enquanto vc falava vc observava o guarda dentro do quarto, durante os segundos que ele manteve em silêncio ele denunciou uma certa experiência em combate. Vc sabe o que ele estava fazendo, ele estava contando, ele sabe que está em desvantagem e por isso recuou. Enquanto ele fala ele gesticula alguma coisa aos soldados com uma das mãos e com os olhos:

Nós vamos averiguar essa história de arqueiro! Malfas,Hiros! Vão até a casa ao lado e façam uma verificação.




MARKUS:
[off: Markus, adotamos um padrão aqui nessa campanha que é o seguinte, para não gerar confusão, nós evitamos ações condicionais, como foi o caso do cão, numa situação dessas é melhor que vc pergunte o estado dele, aguarde a resposta e posteriormente posta a sua ação, ok? Não se incomode por favor com a observação isso faz parte da calibragem do jogo]

Faça um teste de Lidar com Animais.

Quando vc acena os homens trocam olhares de curiosidade e parecem resmungar alguma coisa, os cachorros começam a latir. Um dos homens se levanta e vem caminhando lentamente em sua direção, tentando nitidamente enxergar melhor a pessoa que está falando com eles.

Ele pára ao lado de um dos cães e com um comando de voz eles cessam os latidos.

Alto! Quem é vc?


CALION:
Vc segue o humano por algumas ruas e becos escuros.
[off: aguardando a ação dele para prosseguir]

Enviado por: bcsaulo - sábado, 30 de junho de 2012 14:01:28
[1d20] observar

Enviado por: Ares - sábado, 30 de junho de 2012 14:15:20
-Claro que não existe flecha,ele não chegou a disparar.Sobre o Pequenino tenho certeza que ele se precipitou no que fazer,mais eu e a maga só saímos de frente da janela para não sermos acertados pelo arqueiro.Foi tudo um grande equivoco do pequenino.

Enviado por: †_Junior_† - sábado, 30 de junho de 2012 15:36:17
[Droga! Não devia ter atacado aquele guarda... Mas se ele tentasse atacar Pammala?! Era o que parecia...]

Guardo o gládio lentamente, mas falo:

- Baixem suas armas também!

Dou um suspiro e digo:

- Os outros não fizeram nada de errado, deixe-os em paz. O único que se precipitou fui eu.

Continuo atento a qualquer movimentação.

Enviado por: Markus Magnus - sábado, 30 de junho de 2012 17:45:39
[off: imagina, obrigado pelo conselho, vou evitar esse tipo de ação... se tiver mais alguma coisa a corrigir é só dizer também ... o teste ...] [1d20]

[ Plano A "Chegar como quem não quer nada" iniciado ]

- Me chamo Markus, sou da cidade de Crássia acabei gastando mais do que devia na viagem e ao ver uma fogueira pensei que poderia passar a noite com alguma conversa

Enviado por: arabedoido77 - sábado, 30 de junho de 2012 19:42:56
Depois que Sam guarda a espada, digo:

Pronto, acho que agora podemos conversar melhor. Não somos nós a ameaça; pelo menos não pretendemos ser. Mas por favor considerem a parte dos sombrios. Atacaram-nos uma vez, foram derrotados e espoliados. É natural que os amigos queiram uma revanche.

Quanto à flecha, foi aquilo mesmo, senhores. Não chegou a ser disparada porque o arqueiro foi descoberto e foi o rastreador que o viu. E ao que parece, eu era o alvo, pois estou com os pertences de uma maga sombria que matamos. Se quiserem, mostro as anotações que fiz, pois estava tentando ver se conseguia algo para tentar curar o Senhor Jacus e o sacerdote que esteve aqui pode confirmar isso, pois cheguei a pedir a opinião dele.

Depois de pensar um pouco, proponho:

Já que o rastreador viu onde estava o arqueiro, talvez seja ainda possível que ele descubra para onde ele fugiu. Por que não o deixam mostrar o lugar e procurar o sujeito? Ofereço-me para ficar aqui com os guardas enquanto um ou dois vão com ele como garantia de que não haverá truques da parte dele e para provar nossa boa-fé.

Enviado por: Markus Magnus - sábado, 30 de junho de 2012 21:48:49
[off: ah sim... Samyaza não fiz nenhuma referencia ao Scar para não cair em uma ação condicional, mas ele está comigo? Está agitado pelos latidos dos cães?]

Enviado por: Vercenorax - domingo, 1 de julho de 2012 17:38:31
Eu ainda estando à porta digo ao encarregado dos guardas:
Já que fui eu o incumbido desta missão antes do desaparecimento de Jacus, acho CERTO que vá junto a vocês e Derin também virá, pois é ele quem sabe de onde viria a flecha do dito sombrio. Sam e Pammala ficarão aqui com você intendente.

Prosto-me firmemente na entrada como que trnsmitindo: " Eu nã deixo passar se o que eu disser nã for acatado." Então espero os guardas virem e junto deles Derin.

Enviado por: Ares - domingo, 1 de julho de 2012 23:05:02
-Não vejo problema em seguir junto,e tenham certeza que não tentarei fugir.

Enviado por: Samyaza - segunda-feira, 2 de julho de 2012 18:15:35
MARKUS:
Ao seu lado Scar mantém-se imóvel, apenas rosnando para os cães. O homem que falou com vc vira-se para os os outros homens ao redor da fogueira e diz para eles em tom de desdém:

Ou é louco, ou é um bêbado ou está tentando arrumar algum calor para passar a noite!

Vc consegue ouvir os outros homens gargalharem. Enquanto o outro vira-se novamente para vc.

Se possuir moedas suficientes eu até me deito ao seu lado, HAHAHAHAAHAH

Depois de desdenhar de vc mais um vez ele diz com voz mais séria:

Venha cá homem, e vejamos o que temos a oferecer um ao outro.

Dito isso ele vira-se de costas e caminha de volta a fogueira.


GLOIN, PAMMALA, SAM E DERIN
O soldado que parece ser o líder encara Glóin com uma expressão de desafio, ele desce as escadas parando bem em frente ao anão. Os outros guardas se movimentam de forma a ficarem sempre atrás de vc´s.

Glóin faça um teste de Persuasão. Derin, Sam e Pammala, se tiverem nível na habilidade Persuasão avisem para que eu possa somar ao teste.


CONNOR
Vc´s chega à casa de Jacus e encontra Glóin parado em frente a porta.

CALION:
O homem grande chega até uma casa de dois andares muito bonita. Subindo a pequena ladeira 3 figuras ocultas nas sombras formadas pelas casas e prédiaos da rua se aproximam. Uma delas movimenta os braços de forma estranha enquanto a outra parece puxar algo das costas.

Enviado por: Ares - segunda-feira, 2 de julho de 2012 18:23:53
Off:Tenho não.

Enviado por: Markus Magnus - segunda-feira, 2 de julho de 2012 20:16:44
Abro um largo sorriso ao ouvir as piadas e gargalho quando diz que se deitaria comigo.

- HAHAHA haja visto não ouviu mesmo falar sobre mim, aqueles que se deitam comigo sentem ardências e dificuldade de andar no dia seguinte, salvo algumas raparigas experientes na profissão

Me curvo um pouco acariciando Scar perto da anca.

- Calma garoto, vamos, estamos entre amigos.

[off: [1d20] para Lidar com Animais]

Faço-o andar a minha frente, deixo a mão sobre o gládio disfarçadamente, ainda terminando de rir, mas atento a cada movimento dos cães.

- Eu digo, mas ninguém me entende é esse tipo de recepção é que falta em uma taverna, agora parece que existe uma onda de falso puritanismo assolando todos os lugares

Enquanto entro observo apenas com os cantos dos olhos o que está a mostra, finjo até um desequilíbrio para poder vasculhar melhor o ambiente, ao chegar perto da fogueira procuro um lugar para me sentar.

[ Espero que a conversa seja produtiva ]

[ off: Vi coisas que confirmassem serem mercadores? Esqueci de perguntar, mas Ricar falava como se conhecesse bastante esses homens? Ricar falava deles com medo, raiva, alegria ou algum outro sentimento? Eu sei como seria Jered? Se sim o reconheço entre os homens? Rolarei mais um dado para Observar no post seguinte ]

Enviado por: Markus Magnus - segunda-feira, 2 de julho de 2012 20:21:33
[1d20]

Enviado por: arabedoido77 - segunda-feira, 2 de julho de 2012 21:02:02
Também não tenho; só Sedução e acho que com ele já não vai mais funcionar. E não pretendo me arriscar lançando uma magia Amizade nele.

Enviado por: Blanchard - segunda-feira, 2 de julho de 2012 21:26:59
Como pensava, este humano está envolvido em algo maior. A casa só pode ser de um político ou de um grande comerciante.

Ao perceber os escondidos digo baixo:
Que vossa língua não forme suas palavras desnecessárias.
(Conjuro silêncio, se possível na altura do peito daquele que movimenta as mãos)

Grito para o Humano:
Hey, você está procurando trabalho? Olhe só seus novos amigos que vieram lhe recrutar..

Movimento a cabeça evidenciando a presença dos que estão nas sombras, com o alaúde em mãos...


Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 3 de julho de 2012 0:26:08
off: eu tenho persuasão, total 3.

Enviado por: bcsaulo - terça-feira, 3 de julho de 2012 7:46:29
Quando vejo a figura do Anão acelero o passo e grito - GLÓIN SAI DA FRENTE!!! - Ia arrastar quem estivesse pela frente, contudo paro abruptamente no limite entre a porta e a calçada, virando-me para a figura com o instrumento em mãos e depois para os encapuzados para o qual ele aponta.

[1d20] Teste de Observar caso precise.

Enviado por: Vercenorax - terça-feira, 3 de julho de 2012 10:37:44
Teste.[1d20]
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1038
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum