Parte 4 - Firiom abandona o grupo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Parte 4 - Firiom abandona o grupo

Mensagem por Samyaza em Sex 11 Out 2013, 23:44

Enviado por: Vercenorax - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 13:59:54
Depois que eles se vão me viro para Vardem como que quase arrancado sua cabeça e digo:
Pode ir falando, mas primeiro vamos sair daqui.

Olho para Connor e digo:
Para um local seguro.

Enviado por: Ares - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 14:34:29
Após soltar os reféns, espero os outros voltarem e pergunto.
-O que vamos fazer agora?

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 14:53:03
Aceno positivamente quando glóin diz que vamos há um local seguro.

A Derin respondo:

- Iremos achar um local para acamparmos, comermos e dormirmos. Em seguida descobriremos tudo o que Vardem sabe, depois decidiremos o que fazer.

Enviado por: Samyaza - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 16:08:56
Galera, precisarei saber o que vc´s irão fazer, como e quando, lembrando que vc´s ainda estão em Verrogar. Expliquem melhor que tipo de lugar seguro e como pretendem chegar até ele, ok?

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 16:15:00
off: A ideia é ficar longe do possível caminho por onde as tropas de Jered marcharão. De preferencia numa elevação, onde haja arvores com sombra pra gnt descansar... a proposito fique a vontade pra descrever o que encontramos de "valor" nas coisas de Vardem, lembre-se que vasculhei as mochilas dos guardas e não deixarei que levem nada além das armas, comida e agua.

Enviado por: Ares - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 17:30:03
OFF: Pode me mandar minha ficha, já que estou sem ela. Mas posso jogar Sobrevivência para achar um bom lugar?

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 17:31:26
off: vc já podia rolar o dado pra adiantar!

Enviado por: Ares - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 17:36:37
Aqui vai o dado pra Sobrevivência [1d20]

Enviado por: †_Junior_† - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 20:13:14
Quando os soldados vão embora, tiro o punhal da garganta de Vardem e digo meio sonolento:

Diga logo o que você pretendia fazer...

E começo a andar na direção dos outros, a adrenalina abandonando meu corpo e sinto cansaço, fome e sono descomunais. Sem resistir muito bem, desabo no chão aos pés dos outros e começo a dormir vigorosamente, estava cansado demais para me manter acordado.

Enviado por: Aurhus - quinta-feira, 24 de janeiro de 2013 20:17:09
Apenas os sigo ja que não posso fazer muita coisa vou apenas observando em busca de coisas estranhas.
[1d20]

Enviado por: bcsaulo - sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 16:06:44
Logo que Sam é vencido pelo sono, junto ele e coloco sobre o lombo de um cavalo no qual puxo pelas redeas. Olho para os outros e digo:

- Só mais um pouco e pararemos para descansar!

Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 19:16:57
VERCENORAX
Foi mal Vercenorax esqueci de responder a sua pergunta, vou transcrever aqui e vc considera que Revas lhe disse isso antes de ir embora:
Quando saímos haviam boatos de uma investida dos anões contra a cidade pois não concordavam com Vardem no poder, mas eles perderam força quando os mais extremistas, depois da morte do anão Cletus,consideraram Náin traidor da raça ao aceitar o cargo, já outros anões acham que ele deve ser poupado. Os mais pessimistas apostavam numa guerra civil. Vardem parecia concordar com isso e portanto retirou logo Náin da cidade para que ele não pudesse impedir a guerra entre os anões, ele tbm deu ordens aos homens da guarda que não façam um cerco ao bairro dos anões mas que não se metam, a ordem é deixar que se matem enquanto a guarda protege o resto da cidade. Acredito que ele vai usar isso para enfraquecer a defesa da cidade para a investida dos verrogaris.

SAULO:
Nas coisas de Vardem vc encontrou o mesmo baú que vc vira antes com Jacus, além de 6 moedas de ouro, um sinete, a corneta e alguns papéis. Fora isso tem apenas material comum de viagem que vai servir para vc´s.

TODOS:
Vc´s estão em território verrogari, cansados e com fome, a região ao redor, pelo menos os próximos 3 quilômetros são o desfiladeiro e algumas colinas com poucas árvores e mato baixo, ao contrário de Lubliama verrogari cuidou de facilitar a vigilância de suas fronteiras. Preciso que vc´s sejam um pouco mais precisos do que foram até agora pois há um evento determinante a ser resolvido que dependerá de onde, quando e como vc´s irão.

Se vc´s precisarem de mais informações da minha parte podem pedir.

JUNIOR:
Me lembre de incluir uma bonificação pela sua interpretação e escolha voluntária de ceder ao cansaço quando for a distribuição de xp.



Enviado por: Vercenorax - sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 20:02:49
Se puder considerar esta minha fala antes de Revas ir embora:
Se puder dizer a Norne, minhas palavras, ficaria grato. Diga a ele o seguinte: Verrogar está à porta, os anões têm de parar a luta.

Quanto a um local específico, acho que seria um lugar alto com árvores tampando uma visão de baixo pra cima da estrada e boa visão do contrário. Um lugar onde os verrogaris não investigariam.

Enviado por: bcsaulo - sábado, 26 de janeiro de 2013 10:05:56
off: Pelas descrições que vc deu "Vc´s estão em território verrogari"... "pelo menos os próximos 3 quilômetros são o desfiladeiro e algumas colinas com poucas árvores e mato baixo", acredito que estamos por aqui!



Enviado por: bcsaulo - sábado, 26 de janeiro de 2013 10:23:27
off: Supondo que a oeste esteja Jered e seu exercito, ao norte o desfiladeiro e ao sul e leste colinas com porcas arvores e matos baixos.

Enquanto cavalgamos digo:

- Vamos cavalgar ao leste de volta a território de Marana. Logo que cruzarmos a fronteira, seguiremos ao norte na direção de Fonte Nova. Mais próximo aos Palomares haverão vilas e aldeias de humanos e anões, poderemos conseguir abrigo.

Guardo as moedas de ouro e dou uma olhada no sinete (qual a função dele?), a caixa deixo na mochila.

off2: quanto tempo para sairmos de território verrogari?

Enviado por: Vercenorax - sábado, 26 de janeiro de 2013 18:45:37
Olho para Connor e digo:
Que seja assim, quem sabe daremos sorte.

Enviado por: Aurhus - domingo, 27 de janeiro de 2013 20:33:57
tento procurar por "frestas" no desfiladiro que sesejam grandes o sufiente para alguem dormir e caso eu encontre eu mostro aos outros.

Dados:[1d20]

Enviado por: Samyaza - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 11:59:25
OFF:
Tava relendo o PBF e cometi uma gafe danada (com certeza cometi outras que não percebi) sobre horários (sempre faço confusão com isso). Num post eu digo que vc´s chegam ao desfiladeiro por volta das 19:00 e quando vc´s atacam Vardem e seu grupo eu digo que o sol tá forte. Então considerem um "horário de verão, num dia muito quente pra ainda as 19:00 estar um calor insuportável, dias longos, noites curtas"

Vercenorax, considere que vc conseguiu sim avisar ao guarda.

Saulo, o sinete é um anel que serve carimbo com o selo oficial de um nobre, uma espécie de assinatura.

São pelo menos 2 horas de viagem para cruzarem a fronteira.

TODOS:
Vc´s caminham exaustos e abatidos, o sono e a fome se tornaram inimigos piores do que o grupo que vc´s acabaram de derrotar. Depois de cavalgar por quase duas horas vc´s encontram uma pequena elevação com um pomar, não é o local mais seguro por ser um espaço aberto, mas, se não fizerem uma fogueira não serão vistos por nenhum grupo de soldados.

Vc´s param para montar acampamento, amarram os cavalos, dão-lhes de comer e beber e também se alimentam. Vardem passou boa parte da viagem inconsciente, quando acordou, manteve-se calado. Vc´s já estão se alimentando e o sono está muito forte, mas, ainda precisam fazer algumas perguntas.

OFF: Cada um de vc´s terá direito a uma pergunta sendo considerado cada pergunta uma "rodada". Ao final da rodada de todos vc´s (quando Vardem responder), vc´s farão um teste de RF contra força de ataque 3 (1 no caso do Sam que tirou uma pestaninha já). Se passarem conseguem ficar acordados e continuar perguntando. Se falharem, caem no sono. A cada rodada a força de ataque aumenta em 1. OK?

Se concordarem já podem postar suas perguntas.

Enviado por: bcsaulo - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 12:12:09
Guardo, o sinete, os papeis, junto a mochila. Fico com a corneta em mãos. Após estarmos "instalados" digo:

- Ficarei junto com Glóin de vigilia, acredito que tenhamos uma resistencia maior, poderemos resistir ao sono por mais algum tempo. Vocês três devem dormir acordaremos vocês por volta da meia noite. Deixemos as peguntas para amanhã!

Digo então para Glóin:

- Aquele de nós que cair primeiro acorda o outro, certo?

Enviado por: Vercenorax - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 14:38:06
Em estado de "pesca" concordo com Connor dizendo:
Se conseguir me acordar no estado que estou, considere-se com sorte. Se você dormir lhe acordo.

Enviado por: †_Junior_† - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 14:44:23
Acordo um pouco assustado, não havia percebido que tinha desmaiado de sono. Falo aos outros bocejando um pouco:

O que aconteceu? Eu apaguei?

Depois das respostas, digo a Gloin:

É melhor você dormir mestre anão. Eu fico acordado com Connor, já que tirei um cochilo que vcs não tiveram. Depois acordamos vocês.


Enviado por: Ares - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 15:03:36
Me acomodo no chão e durmo.

Enviado por: Vercenorax - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 15:14:36
Olho para Sam, minhas palpebras penduradas de sono, e respondo:
Você dormiu, Sam, agora descançaremos o dia de amanhã será grande. Então que assim seja Sam, mas não não esqueça de me acordar, ou de me chamar caso ronque.

Deito e durmo quase instantâneamente

Enviado por: Aurhus - segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 19:52:08
Apenas me deito e tento descansar enquanto "finjo" estar dormindo.

Dados caso necessario:[1d20]

Enviado por: bcsaulo - terça-feira, 29 de janeiro de 2013 08:57:39
Agora com todos dormindo, olho para Sam dou um suspiro cansado e então me agaicho a frente de Vardem para verificar se as cordas estão seguras. Em seguida começo a "trotar" pelo acampamento tentando espantar o sono. Uma vez por outra me sento para descansar e tomar uns goles de água e depois continuo a ronda. Sempre atento a Vardem.

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 29 de janeiro de 2013 13:39:16
Permaneço atento aos movimentos de Vardem. Coloco a mão no bolso a procura de minha gaita, mas me lembro que ela foi levada junto com meus outros equipamentos. Sinto uma tristeza por tê-la perdido tão facilmente...

Enviado por: Samyaza - terça-feira, 29 de janeiro de 2013 14:36:05
Precisarei dos testes de vc´s para um intervalo de 4 horas, Connor e Sam farão 4 testes de RF e Firiom fará 3 (já rolou um dado).

Connor fará 4 testes contra Forças de Ataque 3,4,5,6.

Sam fará 4 testes contra Forças de Ataque 1,2,3,4.

Firiom fará 3 testes contra Força de Ataque 2,3,4. (o primeiro teste que ele já rolou será contra força de ataque 1).

Podem rolar todos os dados de uma vez para pouparmos tempo.

Assim que todo mundo rolar me avisa no facebook pra eu vir aqui e postar.


Enviado por: bcsaulo - terça-feira, 29 de janeiro de 2013 14:52:25

Enviado por: bcsaulo - terça-feira, 29 de janeiro de 2013 14:53:39
off: No caso de eu dormir no primeiro teste, alguém me acordar, fica valendo os outros?

Enviado por: Samyaza - terça-feira, 29 de janeiro de 2013 15:06:33
Sim, vamos ver se os outros passam no teste

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 29 de janeiro de 2013 16:05:32

Enviado por: Samyaza - quarta-feira, 30 de janeiro de 2013 17:57:01
Aguardando os testes do Firiom.

Enviado por: Aurhus - quarta-feira, 30 de janeiro de 2013 22:03:53
Testes solicitados:

Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013 23:03:45
RESOLUÇÃO DOS TESTES:

Primeira rodada
Connor: Força de Ataque 3 e Força de Defesa 5, precisa tirar 9 ou mais, tirou 2, caiu no sono.

Sam:Força de Ataque 1 e Força de Defesa 5, precisa tirar 7 ou mais, tirou 8, está acordado.

Firiom: Força de Ataque 1 e Força de Defesa 2, precisa tirar 10 ou mais, tirou 16 está acordado.

Segunda rodada
Connor: Força de Ataque 4 e Força de Defesa 5, precisa tirar 10 ou mais, tirou 12, está acordado.

Sam:Força de Ataque 2 e Força de Defesa 5, precisa tirar 8 ou mais, tirou 20, está acordado.

Firiom: Força de Ataque 2 e Força de Defesa 2, precisa tirar 11 ou mais, tirou 3, dormiu.

Terceira rodada
Connor: Força de Ataque 5 e Força de Defesa 5, precisa tirar 12 ou mais, tirou 15, está acordado.

Sam:Força de Ataque 3 e Força de Defesa 5, precisa tirar 9 ou mais, tirou 3, está dormindo.

Firiom: Força de Ataque 3 e Força de Defesa 2, precisa tirar 12 ou mais, tirou 2, dormiu.

Quarta rodada
Connor: Força de Ataque 6 e Força de Defesa 5, precisa tirar 12 ou mais, tirou 10, dormiu.

Sam:Força de Ataque 4 e Força de Defesa 5, precisa tirar 10 ou mais, tirou 15, está acordado.

Firiom: Força de Ataque 4 e Força de Defesa 2, precisa tirar 13 ou mais, tirou 16, acordado.

Vc´s passam a noite um acordando o outro até que o dia começa a amanhecer. Podem postar suas ações.

Enviado por: bcsaulo - sábado, 2 de fevereiro de 2013 09:52:33
Logo que acordo um pouco mais renovado, verifico a situação de Vardem, se preciso acordo ele, enquanto digo a Sam:

- Sam, nos prepare algo pra comer. Enquanto descubro algo!

Retiro a caixa e os pergaminhos da bolsa e digo olhando para Derin e Firiom:

- Um de vocês sabe ler? - Espero a resposta deles e aquele que responder primeiro entrego os escritos.

Em seguida ponho a caixa no chão e digo:

- Vamos ver o que tem aqui dentro! Glóin me empreste seu machado... - Se ele assim fizer quebro o/a trava/cadeado e abro o objeto.

Enviado por: †_Junior_† - sábado, 2 de fevereiro de 2013 09:57:40
Procuro nos suprimentos algo como pães e queijo (mesmo duro) ou o que tiver pra preparar um desjejum. Digo para Connor:

Acho que não é bom eu sair pra procurar água para fazer um chá. Beberemos apenas água dos cantis mesmo.

E fico organizando a comida.

Enviado por: bcsaulo - sábado, 2 de fevereiro de 2013 09:59:11
Respondo Sam:

- Deixe o chá para quando estivermos sobre um teto. Até lá beberemos água do cantil!

Enviado por: Ares - sábado, 2 de fevereiro de 2013 11:49:11
Acordo, ainda cansado e me espreguiço um pouco, ouço o Connor falando comigo e fico uns segundos tentando entender. Quanto entendo falo.
-Passe aqui o que precisa que eu leia.

Enviado por: Aurhus - sábado, 2 de fevereiro de 2013 22:37:19
Aguardo Derin ler para poder perguntar alguma coisa.

Enviado por: Vercenorax - segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013 10:29:18
Abrindo os olhos me espreguiço imensamente e me levantadando digo:
Pode pegar o machado Connor. Quanto a você Vardem, pode começar a falar.

Enviado por: Samyaza - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 00:48:22
TODOS:
O dia amanhece com raios de sol brandos e reconfortantes. Apesar de mais aliviados do cansaço e da tensão dos últimos dias a situação atual é bem melhor e vc´s se sentem mais descansados.

CONNOR:
Vardem já estava acordado, ele está com a boca ressecada e com olheiras, nitidamente muito abatido pelo ferimentos. Ao verificar sua situação ele lhe cumprimenta.
Bom dia Filantiano.

Glóin lhe cede o machado e enquanto vc se prepara para abrir Vardem lhe diz:
Eu não tocaria no que está aí dentro se fosse você.

Ignorando-o vc arrebenta o baú e encontra uma adaga, pequena mas bem ornamentada, de lâminas de um cinza escurecido, quase negro e com uma gema alaranjada no punho.

SAM:
Do outro lado da árvore vc procura uma sombra, espanta algumas formigas e estende um saco de dormir onde começa a organizar os alimentos, não era um café da manhã rico, apenas algumas maçãs, carne seca, pão duro e água.

DERIN:
Segue o texto, resumido, do papel:
Aos 21 dias do Mês da Paz no ano de 1500 DC, nas graças de Selimon e abençoados por Parom.

Este documento tem por objetivo firmar um acordo ajuda mútua entre os reinos de Marana e Verrogar.

Cabe ao reino de Marana, através da cidade de Lubliama, regida por Vardem Angariom, matéria prima e mão de obra para a produção de material bélico a ser fornecido as tropas do reino de Verrogar.

Além do fornecimento de material bélico, o Rei Augustu Zeneri, através de seu representante o regente de Lubliama, Vardem Angariom, autoriza a entrada das tropas em seu reino podendo as mesmas marcharem pela região sudoeste do reino, mantendo o limite de 30km a leste contados a partir das fronteiras do reino, até a cidade de Portiara, onde seu regente o Grão Duque Altrivius d´Portiara já recebeu ordens de autorizar a instalação das tropas e construção de 20 navios.

Em contrapartida o reino de Verrogar, através de seu representante, o General Jered Baltasqui, obriga-se a preservar a autonomia do reino de Marana além de comprometer-se a ter, como fornecedor de material bélico exclusivo o reino de Marana. Cabe ainda, ao reino de Verrogar pagar ao reino de Marana a quantia de três décimos do tesouro, acumulado até a data de anexação, do tesouro do reino de Dantsem.

Afim de preservar a imagem pública bem como manter a ordem atual da disposição dos reinos, evitando assim, questionamentos e conflitos desnecessários a ambos os reinos envolvidos no acordo este documento, assinado pelos representantes de cada reino, só passa a ter validade após a data de anexação.

FIRIOM:
OFF: fique a vontade para fazer suas perguntas

GLÓIN:
Olhando com uma expressão dor e demonstrando dificuldade para falar Vardem lhe diz:
O que gostaria de saber anão?

Quando Connor abre a caixa vc toma um susto, ignorando completamente as palavras de Vardem vc se aproxima da adaga que estava dentro do baú. Ela era feita do mesmo metal do machado roubado do seu clã.

Enviado por: bcsaulo - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 08:46:15
Após ver o conteúdo da caixa me agaicho e junto a adaga, olho por uns instantes e então digo:

- É um trabalho bem feito. Deve valer algumas moedas - Volto a atenção para a leitura de Derin e logo que ele termina indago - Quem redigiy o documento? Tem algum simbolo?

Enviado por: Vercenorax - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 10:16:29
Quando ia começar a fazer indagações sobre muitas coisas a Vardem, mas ao ver que Connor abriu o baú e nele há uma adaga de mesmo metal de Kildrak, me sobressalto e de imediato pergunto a Vardem:
Onde conseguiu esta adaga? E de onde veio este metal?

Enviado por: Ares - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 13:39:59
Após ler o texto em voz alta começo a procurar qualquer simbolo ou algo dizendo quem escreveu ela.

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 14:23:51
Após organizar a comida, olho com interessante pela adaga.

Um baú lacrado para uma adaga? Deve ser algo importante...

Enviado por: bcsaulo - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 14:52:35
Após o comentário de Sam arremesso a adaga nos pés dele dizendo:

- Se gostou é sua - Tomo um pouco de água do odre e caminho pra perto de Vardem, em seguida coloco um pouco de água na boca dele e o restante da água derramo em seu rosto - Nas conversas que tivemos com os guardas, pareciam que apesar de ganancioso você queria o bem de Lubliama. E ao ouvir o conteúdo da carta, não o vejo como uma doença não vejo mais motivo para te matar. Mas diga-me porque toda a confusão? Porque causou o desaparecimento de Jacus? A guerra civil entre os anões? A aliança com os Sombrios? Porque já que tinha a autorização do rei?

Enviado por: Samyaza - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 20:35:52
GLÓIN:
Depois de acordado por Connor, Vardem lhe responde:
Pra mim é fácil entender a origem da adaga, mas não sei se vc será capaz de compreender anão. Verrogar forneceu o metal, os anões de Lubliama o produziram. Belo trabalho não? Depois os elfos sombrios deram seu toque macabro a arma.


DERIN:
No papel há o brasão de Lubliama, do reino de Marana, da familia de Vardem.
Há tbm um brasão igual ao que Jered usava quando vc e Connor o viram comandando a tropa verrogari e um brasão parecido com o descrito por Glóin a vc, que lhe serviria de pista sobre o assassinato do seu mestre.

SAM:
Assim que Connor lhe arremessa a adaga Vardem olha pra vc com um sorriso e diz:
Eu não tocaria nela se fosse vc pequenino.

CONNOR:
Vardem olha pra vc, sorri e lhe seguinte frase:
A vida real não é como no xadrez, que vc anuncia o xeque antes de declarar o mate. Há uma diferença gigante na maneira como pensam os nobres e como pensa o povo, por isso é tão difícil conciliar os interesses.

Então ele respira fundo, olha pra frente como se buscasse longe na memória as respostas para suas perguntas:

Verrogar deseja tomar o reino de Dantsem para si, espero que isso vc´s saibam, mas é claro que há resistência e essa atitude não vem sendo bem recebida, apesar de ninguém intervir diretamente, os verrogaris sabem que os olhos do mundo conhecido estão prestando atenção em suas ações.

Fontenova, é uma cidade verrogari nos Palomores, principal fornecedora de minério para a produção de armamento para o exército verrogari. Uma vila próxima a cidade foi atacada e completamente destruída, os boatos falavam de um exército de homens-lagartos. Descobriu-se que os elfos sombrios comandavam os homens-lagartos e após a destruição da vila avançariam sobre Fontenova.

Isso nunca aconteceu, mas eles se estabeleceram nas minas e é claro, a extração de minério foi cessando. Houve algumas tentativas de tomada da região mas os Palomares são perigosos e os elfos acabaram com todas as investidas. O problema estaria contido numa região específica mas precisava ser resolvido, como Verrogar poderia vencer um guerra sem metal para produção de armas?

Então convocaram um antigo general, que muitos acreditavam ter sido morto, mas que trabalhava ainda para o reino, retirado do seu posto de liderança, atuava como espião, procurando uma forma de acelerar e facilitar a vitória sobre Dantsem. Jered Baltasqui, ele desenvolveu um dom excelente para a negociação e tinha liberdade de caminhar por Marana. Sua missão era primeiro garantir o fornecimento de minério ao reino e depois cuidar dos elfos sombrios.

Ele sabia que Lubliama poderia fornecer o minério, mas também sabia que Jacus não cederia facilmente e ele tinha o apoio da maioria dos anões da liga, liderados por Rarurg. Como bom estrategista, ele precisava encontrar uma forma de enfraquecer essa corrente, eu era o elo fraco. Era mais fácil trocar o regente por outro do que convencê-lo a colaborar. A proposta inicial era simples, tirar Jacus e me colocar no lugar.

Verrogar espalhou seus agentes por diversas regiões e ouviram boatos de um metal anão muito mais resistente que a maioria dos metais, capaz de facilmente destruir escudos e armaduras e cujos cortes no corpo dos inimigos demoravam mais do que o comum para cicatrizar. Um dos agentes conseguiu uma amostra, vc já deve saber que amostra certo Glóin?

Ninguém em Verrogar conseguiu forjar corretamente o metal, chegando ao ponto de tentar derretê-lo. Os anões de Fontenova, que talvez pudessem fazer alguma coisa, migraram quase todos para Lubliama depois dos ataques dos sombrios e é claro que foram bem recebidos. Depois de muito desperdício convenci Jered a me fornecer o minério e então eu consegui forjar a adaga e realmente, um corte que levaria uma semana para cicatrizar levou quase um mês.

Os verrogaris ficaram entusiasmados com o trabalho, queriam mais desse material mas não teriam como marchar sobre os reinos dos anões. Então um dos anões de Lubliama confessou-me a possibilidade da existência desse metal na região. Convenci alguns mineradores a explorar mais fundo enquanto viajei em busca de informações até descobrir como encontrá-lo e realmente, há indícios que sobre os Palomares corre, bem fundo, um veio desse minério. Se eu conseguisse encontrá-lo Lubliama ia crescer com o dinheiro dos verrogaris, igualando ou até mesmo superando a capital. A questão do fornecimento parecia resolvida, era só decidir como depor Jacus, foi aí que apareceram, novamente, os Sombrios.

Durante as primeiras explorações meus homens foram atacados, no início não sabia porque os elfos estavam se movimentando por baixo da terra, depois de muito pesquisar deduzi que deve ser devido a fotofobia comum da raça. Novamente eles eram um problema que precisava ser resolvido mas a magia deles é poderosa, não seria possível usar a força.

Com muito esforço consegui um contato com alguns dos líderes, sinceramente, não é possível confiar neles, mas precisava fazer alguma coisa. Toda aquela movimentação tinha apenas um motivo, um elfo chamado Irvem Calard. Por isso haviam atacado Fontenova, seus servos estavam caçando um jovem elfo chamado Baltazar, ele era sobrinho de Irvem e poderia ser usado como isca. Baltazar recebia uma escolta mas foi fácil para Jered pegá-lo. A prisão do elfo chamou a atenção de um político de Seviala e depois de uma cilada descobriram que o tal político era apenas um disfarce deste elfo. Acreditem mas um elfo conseguiu passar a perna em muitos verrogaris. Irvem fora feito prisioneiro numa prisão perto da Lutrúcia. Essa era a carta na manga contra os Sombrios.

Os Sombrios estavam interessados nas anotações de de Irvem sobre algum tipo de feitiçaria, não sei do que se trata e eles tão pouco falam sobre o assunto. Depois dos verrogaris torturarem tio e sobrinho Irvem pediu que o rapaz informasse onde estavam os papéis que ele deixara com o garoto sem que ele soubesse. Sim, é isso mesmo, Irvem envolveu o sobrinho sem que o coitado desejasse. O garoto informou que tinha cumprido a determinação do tio e que os havia entregue a um elfo chamado Hartoz. Um mercenário verrogari caçou esse elfo, mataram-no mas não encontraram papel algum.

Verrogar queria trocar Irvem pela saída dos elfos da sua região. liberando assim a extração do minério, mas, se os elfos saíssem as minas de Fontenova poderiam voltar a ser exploradas e isso não seria interessante para mim ou Lubliama, eu precisava ganhar tempo então convenci Jered a usar Irvem em negociação para tirar favores dos elfos, é claro que eu seria o elo de ligação e assim pude manter meus interesses. Os elfos aceitaram a retirada das minas de Lubliama mas permaneceriam nos Palomares, eu conseguira meus objetivos, Verrogar ainda precisaria de Lubliama.

Nessas negociações os elfos disseram que poderiam usar sua mágica para aumentar as propriedades dos metais, por isso a gema no punho da adaga, o homem que serviu de cobaia era um soldado verrogari muito forte mas morreu em dois dias depois de receber um corte no braço com a adaga agora alterada pela magia sombria, nenhuma magia de cura parecia funcionar no soldado. Esse era o preço, os Sombrios ficavam nos Palomares e com Irvem e em troca forneceriam mais dessas gemas para as armas do exército. Pra Verrogar era ceder a mão para não perder o braço.

Faltava agora retirar Jacus, alguns elfos ficaram para manter os boatos de fantasmas, desacreditar Jacus perante a população e eu assumir o poder, mas então vc´s apareceram. Mesmo com vc´s atrapalhando consegui tirar Jacus do poder e assumir. Mas os anões se demonstravam muito resistentes e então percebi que não era Jacus que poderia atrapalhar os planos e sim os anões sob o comando de Rarurg. Com os verrogaris querendo meu pescoço pelo atraso nos planos convenci alguns anões e com a ajuda dos eventos que vc´s desencadearam fui capaz de colocar um grupo contra o outro e enfraquecê-los pois muitos anões eram os imigrantes de Fontenova e não tão fiéis assim a Rarurg.

A guerra civil nada mais é do que um troca, os anões de Fontenova seriam a maioria e quem não cedesse morreria junto com Rarurg, baixas de guerra. Sobre a autorização do rei? Bem, ela não existe ainda, o rei Augustu não vai querer fazer parte de um plano que pode dar errado e colocá-lo numa situação constrangedora. Mas quem é o rei sem seus súditos? Tenho muitos contatos na capital a falsificação foi cara, mas paga com dinheiro verrogari, além disso, o próprio rei me confiou que é interessado no fornecimento de minério a Verrogar mas que não poderia fazer isso abertamente. Ele não concordaria com a autorização de Verrogar de marchar por seu território para tomar outro reino mas o que ele faria se isso já estivesse acontecendo? Se o ataque a Dantsem começar o que ele dirá? Que não autorizou? Quem acreditará nele com um porto produzindo navios para os verrogaris invadirem Dantsem pelo mar?



Enviado por: Aurhus - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 21:43:12
Retiro meu punhal e com a furia que toma conta de mim vou até Vardem, coloco o punhal em seu pescoço e com muito esforço e raiva digo:
NINGUEM IRA TOMAR DANTSEN!

Logo em seguida olho para os outros esperando para ver se ninguem tem nada contra eu matar Vardem.

Enviado por: †_Junior_† - terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 22:41:38
[Muitas alianças, muito jogo de poder entre grandes...]

Escuto o que Vardem diz e pergunto:

Então não há o que fazer, Lubliana estará subjulgada a Verrogar. E quanto a esta adaga Vardem, o que acontece com o usuário dessa arma sombria? Me parece um artefato muito poderoso para não ter algum efeito colateral.


Enviado por: bcsaulo - quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 09:26:53
Escuto atentamente os planos de Vardem, a cada frase um pensamento diferente até que ele termina e Firiom coloca a faca em seu pescoço, digo apontando o machado de Glóin para ele:

- Você não vai matá-lo! Entendeu? - Fico olhando fixamente em seus olhos.

Se ele desistir entrego o machado a Glóin e caminho na direção da adaga (acredito que Sam não a pegou já que não anunciou). Junto a arma e caminho para perto de Vardem novamente:

- Então, uma pequena arma que causa um ferimento mortal!? - Deslizo a lâmina (do lado sem corte) da arma no braço de Vardem - Onde está Jacus?

Enviado por: Vercenorax - quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 10:47:53
Depois de todo o ocorrido, se Connor me entregar o machado o ato às costas e digo a Vardem e a todos, meu tom é ríjido e firme, um tanto autoritário, mas contido:
Vardem, Vardem (balanço a cabeça negativamente), ahh Vardem. Onde estava sua cabeça?! Se tivesse me procurado sobre suas intenções eu teria feito os anões entenderem, Rarurg, pelo que já me disse, que os deuses o tenham, teria entendido se fosse eu que lhe falasse. Nós anões temos dever para com nossas terras, nossos clãs, nosso gado, nosso minério, mas sabemos quando é certa a hora de lucrar, somos honrados, mas isto não nos impede de ser mos gananciosos. Você terá de pagar pelos crimes contra os anões, mas primeiro temos muito o que fazer, vai nos dizer onde está Jered e onde está MEU machado, se você o derreteu, aí não só a minha, mas a fúria de todo o meu clã, e creio que sabe de seu tamanho e influência, vai virar para o seu lado...e ainda não terminei, vai me contar quem roubou a arma de meu clã!

Penso por um momento:
[Blator me perdoe, mas Dantsem está perdida, o D já se encontra em outros nomes, Decaída, Destruída, Derrotada. Só não aceitarei que seus filhos, meus irmãos lutem entre si por futilidades, Vardem morrerá ele é a culpa de Rarurg estar morto, isso foi o que entendi dele. Dai-me força para lutar e agir retamente.]

Enviado por: Ares - quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 14:26:23
Ao ver os brasões, nem presto atenção em tanta maluquice e vou em direção ao Vardem.
-Me diga de quem são estes brasões?
Olho fixamente pra ele esperando uma resposta.

Enviado por: Aurhus - quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 20:47:56
OFF: ò os cara uerendo dita minhas ações vei!!!!XD

Ao ouvir as palavras de Gloin passo para tras de Vardem com o punhal ainda em seu pescoço e digo:
QUIETOS!Eu o matarei, vocês queiram ou não!Agora Vardem me diga o que sabe sobe o ataque a Datsem e talvez eu pense em deixa-lo vivo!

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 08:40:29
off: cara foi mal, mas se eu tivesse apenas ameaçado, é provável que vc fizesse a mesma ação. Então eu "anunciei" sua ação para deixar mais rápido o jogo.

Enviado por: Vercenorax - quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 10:42:20
A que distância estou mais ou menos de Firiom? Estou perguntando isso, porque minha ação depende da pergunta.

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 12:21:20
Off: Desconsidere a ultima parte de minha ação.

Após o "maluco" ameaçar matar Vardem, fico de pé com um consternado por Firiom não ter me atendido, então resmungando solto o machado nos pés de Glóin:

- Dane-se! - Começo a caminhar irritado de um lado para o outro - Por Blator Glóin d'onde você tirou esse dasatinado? - Continuo a resmungar para tirar a atenção dele do meu foco principal. No momento que eu passar na frente de Firiom dou um salto pra cima dele, seguido com um soco em seu rosto.

[1d20] Dado de ataque.

Thiago posso atacá-lo de surpresa?

Enviado por: bcsaulo - quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 12:23:03
off: Só para constar estou atacando em Firiom.

Enviado por: Samyaza - quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 20:59:25
TODOS:
Depois que Firiom coloca adaga em seu pescoço Vardem não responde a mais nenhuma pergunta e fica apenas demonstrando dor.

Glóin vc está a 4 ou 5 braços de distância.

Citação:
Sistema:L5-2-2(Firiom está em posição vantajosa por estar atrás de Vardem)=1, tirou 11, amarelo 25%, 4 pontos de dano na EH.

Connor salta na direção de Firiom para tentar lhe dar um soco mas ele consegue se proteger usando Vardem como cobertura. O soco passa longe.

Todos rolam iniciativa (por favor já informem o valor de Agilidade de vc´s pra eu não ter que ficar consultando). Já podem postar as ações tbm, se depois quiserem mudar basta avisar, vou aguardar todos postarem suas ações para postar novamente.

Enviado por: †_Junior_† - quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 21:05:30
Quando vejo a briga se instalando, me levanto de um salto e digo:

Calma, não briguem!

Depois viro para Firiom e falo:

Não mate Vardem, Firiom. Eu também senti muita vontade de matá-lo, mas isso não resolverá nada. Precisamos dele vivo, por mais que não fiquemos felizes com isso.

Como não pretendo atacar (ainda) não lançarei iniciativa.

Enviado por: bcsaulo - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 08:58:31
Avanço pra cima do "maluco", falando alto e devagar:

- Solta ele! Não darei outro aviso...

[1d20] Iniciativa, +2 Agi

Enviado por: Aurhus - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 09:09:28
Olho para Sam e Connor com uma expressao de dor por causa de meu maxilar quebrado e digo:

Meus caros não importa o que digam ou se tentam me atacar, eu irei mata-lo de qualquer jeito!

logo após dizer isso pisco o olho para Sam e Connor na intenção de que eles entendam o que eu estou fazendo e continuo:

Agora vamos la Vardem você pode falar e continuar vivo ou ficar quieto e dolorosamente morrer, a decisão é sua.

Enviado por: Aurhus - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 09:10:41
Esqueci dos dados:Iniciativa(1 Agi) e Atuação caso necessario:

Enviado por: bcsaulo - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 09:16:55
[Esse maluco vai estragar tudo] Baixo a guarda e me afasto:

- Tudo bem faremos do seu jeito, mas porque não solta ele... depois deixo você matar ele!

Enviado por: Vercenorax - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 10:01:50
Calmamente faço sinal com as mãos para Firiom se acalmar e vou falando:
Acalme-se Firiom, não queremos ter que enterrar Vardem aqui, ele ainda será útil para nós.

Enviado por: Vercenorax - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 10:04:00
Esqueci do dado. Minha agilidade é 2.
[1d20]

Enviado por: Ares - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 15:39:28
[1d20]Iniciativa
E fico de olho no Vardem para ele não fugir durante a confusão.

Enviado por: Samyaza - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 18:45:53
TODOS:
Quando Connor recua Vardem faz uma expressão de espanto e então começa a tatear o chão, quando esbarra numa pedra do tamanho de uma manga rosa ela pousa sua mão ali e começa a falar:
Se deixarem esse idiota me matar vão estar condenando todos vocês, eu sou seu trunfo e terão que me manter vivo se também quiserem ficar vivos. Eu sou a segurança de Lubliama, pensem um pouco, se me matarem, acham que isso vai impedir Jered e Verrogar de tentar uma invasão?Se eu não entregar Irvem aos sombrios acham que eles farão o que com a cidade? Se me matarem serão mortos e nem serão considerados mártires e sim os causadores da queda de Lubliama e quem sabe de Magiara inteira.

Ele respira fundo e então diz:
Agora se vc´s me libertarem eu posso colocá-los no tabuleiro. Ainda há tempo de entregar a adaga a Jered e Irvem aos sombrios. Se os planos continuarem, com vc´s me escoltando, podemos salvar Lubliama e ainda lucrar com isso, pensem bem. Connor e Glóin parecem já estar inclinados a isso. Veja Glóin, sem Rarurg, vc poderá liderar os anões e você Connor será meu capitão. Posso dar um cargo importante a cada um de vocês ou vocês podem tentar serem heróis, morrer no anonimato e ainda ocasionar problemas a um país inteiro. Pensem com calma, teremos até o almoço para discutir isso. Mas, lembrem-se, se demorarem demais os verrogaris podem chegar e quando chegarem não vai adiantar colocar uma faca no meu pescoço para impedi-los de matarem todos vocês. Vivo ou garanto o sucesso de vc´s.

Enviado por: Aurhus - sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013 19:02:14
Ao ouvir as palavras de Vardem olho para Connor e Gloin e digo:
Façam o que brm quiserem! realmente esperei demais de vocês! Se quiserem participar da tramoia deste maldito ser fiquem a vontade.

Faço uma pausa buscando forças para ressistir a dor e termino:
Se por acaso ouvirem a razão me procurem. Mas não demorem pois em breve estarei longe demais!

Largo Varden no chão pego minhas coisas e alguns mantimentos e vu embora seguindo para Lubliana.
avatar
Samyaza
Admin

Mensagens : 1038
Data de inscrição : 04/10/2013
Idade : 32
Localização : Franco da Rocha / SP

Ver perfil do usuário http://vingadornegro.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum